75 formas

de melhorar seu programa agrícola no rádio (incluindo alguns pontos a evitar!)

Doug Ward & Marvin Hanke

Material produzido pela Rádio Rural Internacional em dezembro de 2012 (atualizado em 11 de julho de 2013).

Introdução

Mais do que qualquer outro meio de comunicação, o rádio fala a língua dos agricultores. Os agricultores contam com o rádio para fornecer as informações de que precisam, no momento em que eles precisam. E os agricultures querem que o rádio inclua discussões sobre a melhor forma de cultivar as lavouras que alimentam suas famílias e como ganhar dinheiro no mercado.

Muitas vezes, o rádio decepciona os agricultores. Eles desligam o rádio quando as informações mais importantes não estão lá ou quando as palestras de professores, políticos e promotores desprezam a opinião dos agricultores.

Não precisa ser desta forma. As emissoras de rádio africanas podem produzir melhores programas para os agricultores. Elas podem atender às necessidades dos agricultores, envolvê-los e tornar os programas mais interessantes. É preciso chamar a atenção para as boas práticas e compartilhá-las por todo o continente africano.

Em 2010, a Rádio Rural Internacional colheu informações sobre programas para agricultores de estações de rádio em Camarões, Gana, Quênia, Tanzânia e Maláui. Visitamos vinte emissoras, duas produtoras e ouvimos os seus programas agrícolas. Fizemos centenas de perguntas para os produtores dos programas e seus ouvintes. A partir das nossas conclusões, estamos publicando uma lista de dicas para as emissoras de rádio que desejam aprimorar os seus programas para agricultores, começando agora!

Mudanças positivas raramente acontecem da noite para o dia, mas elas começam com o primeiro passo. Reunimos essas dicas em três categorias: mudanças rápidas, melhorias de tamanho médio e grandes melhorias. Incentivamos você a considerar a implementação das “mudanças rápidas”. Se elas funcionarem, comece as melhorias mais complexas. Em pouco tempo, você terá transformado o seu programa de rádio, tornando-o mais alegre e eficaz, com mais satisfação no seu trabalho!

Não poderíamos haver conduzido nossa pesquisa sem a cooperação total, franca e aberta das emissoras de rádio, gerentes, repórteres, agentes de extensão e agricultores que entrevistamos. Todos eles compartilharam abertamente seu material e suas aspirações. Somos gratos pela sua hospitalidade e pelo seu entusiasmo. Nossos resultados são dedicados a todos eles.

Uma observação sobre o título: para nós, será motivo de alegria quando as “75 formas de melhorar seu programa para os agricultores” tornarem-se “99 formas de consertar seu programa para os agricultores”! Mas isso depende de você. Entre em contato conosco e conte-nos suas ideias para melhorar programas para os agricultores e pontos a serem evitados. Daremos o crédito a todos os que fornecerem sugestões utilizadas na próxima edição. Entre em contato conosco por email, escrevendo para info@farmradio.org e coloque Seventy-five” na linha de assunto da mensagem.

Boa sorte a todos!

Marvin Hanke (Blantyre, Maláui) e Doug Ward (Ottawa, Canadá) – Setembro de 2012

Obs.: dê continuidade à discussão sobre formas de melhorar seu programa para os agricultores por meio de Barza (www.barzaradio.com), a rede social da Rádio Rural Internacional para as emissoras de rádio agrícolas da África. Entre no fórum de discussões em: http://bit.ly/barzadiscussion.

75 formas de melhorar o seu programa de rádio para agricultores

1. Em primeiro lugar:

Imaginamos que o seu programa para agricultores é transmitido no idioma falado pelos agricultores. Se não for este o caso, corrija isso o mais rápido possível. Não force os agricultores a superar obstáculos com o idioma. Eles simplesmente ouvirão outra emissora.

A) Mudanças rápidas:

Estas são medidas que você pode tomar agora mesmo, na próxima semana e ao longo dos próximos meses, sem novos recursos e provavelmente sem pedir permissão para ninguém.

2. Escreva uma introdução que incentive os ouvintes a continuarem na escuta.

Você precisa atrair a lealdade dos ouvintes com cada episódio do programa. Os ouvintes darão a você alguns minutos após o início para convencê-los de que eles devem continuar ouvindo. Por isso, a sua introdução deverá ser um dos pontos mais bem pensados a serem preparados. E não forneça apenas uma relação de temas, como uma lista de compras. Apele para a curiosidade e o interesse particular dos ouvintes. Dê ao ouvinte um motivo emocional para escutar. Por exemplo, não diga apenas “vamos falar com um especialista sobre a doença x”. Diga “as cabras de Betty Mumo estão morrendo com a doença x. Vamos falar com um veterinário que irá contar como fazer para que isso não aconteça com o seu rebanho.”

3. Promova o seu próximo episódio.

Ao final de cada episódio, conte aos seus ouvintes algo que será apresentado na semana seguinte. Em seguida, grave uma chamada e faça com que ela seja executada regularmente ao longo da semana em todos os horários da programação. Isso requer planejamento, mas é uma disciplina que vale a pena!

4. Identifique a sua estação e o seu programa.

A maior parte dos agricultores pode escolher várias estações de rádio para ouvir. Você quer que eles se lembrem da sua emissora. Faça uma identificação no início, no meio e no final de cada episódio.

5. Apoie os pequenos agricultores e a agricultura em pequena escala.

Embora um programa agrícola deva fornecer informações equilibradas sobre todos os assuntos importantes, o programa não deverá parecer neutro sobre os agricultores ou a agricultura em pequena escala, nem sobre a vida rural. O seu programa deverá transmitir uma posição geral positiva e de esperança sobre a agricultura em pequena escala. Ele deverá combater políticas que ameacem a agricultura em pequena escala. Ele deverá questionar especialistas que não considerem os interesses dos pequenos produtores agrícolas. Ele deverá celebrar o sucesso de agricultores que melhoraram a vida das suas famílias.

6. Ajude os agricultores a falar com clareza e confiança.

A maioria dos agricultores tem pouca experiência com os meios de comunicação. Durante as entrevistas, faça com que eles se sintam confortáveis e ajude-os a transmitir suas opiniões e informações com clareza. Isso incentivará mais agricultores, homens e mulheres, a aceitar conceder entrevistas.

7. Dirija-se às mulheres com a mesma dignidade com que aos homens.

Por que um apresentador diz “estou falando com o Dr. Stanley Lubo da faculdade agrícola”, mas, quando sai ao campo, ele diz apenas, “olá, senhora”? Por que ele não diz “estou falando com a agricultora Maria Smith na cidade de Luganda”? E por que ele diz “estou falando com uma bela moça no mercado de Zomba” e nunca pensaria em dizer “estou falando com um homem muito bonito no mercado de Zomba”?

8. Edite, interrompa.

Ouça um episódio recente. Ele soa agradável? Ou ele vai e volta sempre com o mesmo tom? Edite! Intercale um trecho lento com outro mais rápido. Insira risos adequadamente. Use efeitos sonoros. Apresente vozes variadas. Se você precisar apresentar uma entrevista longa, interrompa-a com perguntas e comentários.

9. Elimine os estouros.

Você quer manter o microfone perto da boca do seu entrevistado. Mas, se estiver perto demais e bem em frente, cada “p” soará como uma explosão e irá distrair os ouvintes. Mantenha o microfone desalinhado com a respiração que sai da boca da pessoa.

10. Forneça sinalização.

Na metade do seu programa, diga “estamos falando com Susan Smith sobre as batatas-doces de polpa laranja que ela cultiva em Traora. Em seguida, as notícias do mercado.” Os ouvintes querem saber onde estão, especialmente os que sintonizam após o início do programa.

11. Compartilhe ideias na emissora.

Você não consegue saber tudo o que está acontecendo, mas alguém na emissora poderá saber! Compareça à reunião editorial semanal. Ofereça ideias e sugestões ao seu departamento de jornalismo, ao produtor de programas femininos e ao produtor de programas de saúde. E receba ideias deles. Se todos vocês compartilharem, todos se beneficiarão – e quem se beneficiará mais serão os agricultores.

12. Compartilhe transporte.

O transporte para as aldeias é um problema importante. Seja criativo. Se um repórter tem transporte para uma aldeia, peça a ele ou a ela que faça algumas entrevistas para você enquanto estiver por lá. Se uma ONG estiver por realizar um tour de aldeias, encontre um radialista que possa pegar uma carona para recolher entrevistas e telefonar dos campos agrícolas.

13. Obtenha feedback regular dos seus ouvintes.

Alimente o vínculo com seus ouvintes agricultores. Incentive-os a contar o que eles acham do programa. Forneça a eles muitas formas de fornecer feedback: cartas, chamadas telefônicas, SMS etc. Você não consegue agradar a todos, mas pode considerar cada comentário e mencionar boas ideias no ar. Isso alimenta a sensação de propriedade.

14. Converse.

Um cérebro é bom, dois cérebros são melhores, três cérebros são melhores ainda. O seu programa se beneficiará se você discutir o conteúdo e a forma de apresentação com outras pessoas na sua emissora. Tenha uma reunião de produção semanal e inclua o apresentador/produtor, um repórter, talvez um radialista mais experiente que você respeite e o agente de extensão, se houver.

15. Crie lembretes.

Às vezes você precisa transmitir informações detalhadas. Se o seu entrevistado for descrever um processo de cinco etapas de secagem de milho, crie um lembrete que ajudará os agricultores a não esquecer (por exemplo, Limpe, Adicione cinza, coloque em Sacos, Complete a inspeção e Amarre os sacos – LASCA). Outro bom formato de lembrete é o jingle musical: uma breve canção que apresenta as informações e usa música e rima para que ela possa ser memorizada. Promova um concurso. Peça aos agricultores que apresentem poemas ou músicas que contenham as informações fundamentais.

16. Use a palavra certa.

A agricultura moderna é cheia de palavras novas. Mas essas palavras são claramente adaptadas à linguagem dos agricultores locais? Se não forem, os agricultores não compreenderão completamente a palavra nova e o significado do seu programa poderá se perder.

17. Ofereça prêmios para respostas corretas.

Quando você estiver cobrindo uma questão agrícola complexa, ofereça um prêmio ao primeiro agricultor que ligar e repetir a informação principal. Isso fornece suspense e excitação; além disso, ajuda todos a memorizar, mesmo quando um ouvinte ligar com a resposta errada! (Não é necessário um grande prêmio. Poderá ser algo simples, como convidar o(a) vencedor(a) a saudar cinco dos seus amigos agricultores no ar. As pessoas adoram competir e exibir-se!)

18. Apresente os sons da fazenda.

Os agricultores são atraídos por sons que relembram sua experiência agrícola – vozes de animais de criação, equipamento agrícola em funcionamento, cantos de pássaros etc. Encontre formas de suar essas pequenas joias de áudio no seu programa. E, sempre que você visitar aldeias, grave sons de fazenda para uso posterior.

19. Organize quadros de pessoas.

Os agricultores, homens e mulheres, em sua maioria, não estão acostumados a falar no microfone. Mas reúna três deles e eles se sentirão incentivados pelas palavras uns dos outros, mais histórias surgirão e todos ganharão com isso.

20. Faça uso de serviços de roteiro e pesquisa.

Algumas organizações (como a FRI, Rádio Rural Internacional, e o CTA, Centro Técnico de Cooperação Agrícola e Rural) fornecem roteiros e gravações sobre questões agrícolas. Se o tópico for correto e o seu tempo for escasso, você pode apresentar o seu material sem alterações. O melhor, é claro, é fazer uso desse material externo como inspiração e pesquisa enquanto você cria a sua própria cobertura dos temas.

21. Pareça o mais “ao vivo” possível.

Não há nada mais monótono que um programa de rádio que poderia vir de qualquer lugar, em qualquer momento. Os programas para agricultores, em sua maioria, são preparados antes da transmissão, mas os melhores quase parecem ser ao vivo. Os seus apresentadores impõem um senso de imediatismo e urgência. Eles fazem referência a eventos que estão acontecendo agora.

22. Escreva.

Programas de rádio falados, em grande parte, não têm roteiro porque incluem longos trechos de entrevistas não escritas. Mas o seu programa será muito melhor se você escrever algumas partes antecipadamente. Particularmente:

  • a chamada do episódio, que traz os ouvintes para o rádio;
  • a introdução do episódio, que dá a eles uma razão para permanecer na escuta; e
  • as questões iniciais e questões subsequentes de que você precisa para entrevistas importantes.

23. Repita, repita, repita.

Para que algumas informações fiquem na memória, elas precisam ser repetidas. O desafio é fornecer essas repetições sem parecer monótono. Existem muitas formas. Ao final da entrevista, o apresentador pode fornecer um resumo. Use um jingle ou outro lembrete. Forneça a informação em um serviço de SMS. Incentive os ouvintes a entrar em contato com o seu agente de extensão. E, se possível, retransmita cada episódio.

24. Alavanque as emoções.

O rádio é ótimo para fatos e opiniões, mas, sem conteúdo emocional, ele pode ser seco como areia e afastar os ouvintes. O seu desafio será introduzir emoções (suspense, alegria, tristeza etc.) sem ir longe demais! Esta é uma introdução com apelo emocional: “você permitiria que o seu filho morresse de desnutrição quando há alimentos salvadores por perto? Fique ligado! Vamos falar sobre um alimento milagroso que já está na sua casa!”

25. Apresente especialistas que respeitem os agricultores.

Os agricultores gostam de ouvir especialistas que possam ajudá-los a melhorar sua produção. Mas alguns especialistas estão mais interessados em vender grandes esquemas e produtos que em auxiliar os pequenos agricutores a trabalhar de forma sustentável. É claro que há lugar para a discussão de grandes esquemas no seu programa, mas os seus especialistas agrícolas regulares deverão ser pessoas que mereçam o respeito dos agricultores. E lembre-se: muitos pequenos agricultores também são especialistas agrícolas! Faça uso deles.

26. Pinte quadros com as palavras.

Quando você visita uma aldeia para falar sobre uma doença do milho, antes de tudo, você deve ser os olhos do ouvinte. Descreva o “quadro geral” assim que entrar na aldeia: crianças brincando, idosos sentados ao ar livre e qualquer coisa que diferencie essa aldeia em particular: uma construção, um rio, uma loja, um templo. Depois dê zoom e pinte um quadro com as palavras, descrevendo o campo específico, o agricultor e o milho infectado. Isso traz os ouvintes com você e estimula o seu interesse.

27. Solicite perguntas aos agricultores.

Antes de entrevistar um especialista ou uma autoridade, entre em contato com alguns agricultores e descubra quais perguntas eles gostariam de fazer. Melhor ainda, se você sabe que, na semana que vem, irá entrevistar o administrador das estradas do distrito, peça aos agricultores que escrevam, telefonem ou enviem mensagens de texto com as perguntas que eles gostariam de ver respondidas. Solicitar questões aos agricultores é uma das melhores formas de ampliar a sua credibilidade. Em outro momento, organize um quadro de agricultores para entrevistar a autoridade.

28. Ouça com atenção.

Alguns entrevistadores preparam uma lista de questões e consideram seu trabalho feito quando o entrevistado falou algo (qualquer coisa) em resposta a cada questão. Um bom entrevistador ouve com atenção as respostas dos entrevistados. Você conseguiu uma resposta completa ou o entrevistado escorregou através do tema? O entrevistado disse algo fora do tema, mas que você deverá retomar com ele(a) mais tarde?

29. Histórias, histórias, histórias.

Todos adoram histórias e o rádio tem seu melhor momento quando conta histórias. Uma história normalmente envolve uma pessoa interessante que enfrenta um problema e o supera. Aprenda a usar histórias para arrebatar e manter os seus ouvintes. As histórias podem ser “reais”, como em uma reportagem, ou podem ser “fictícias”, como em miniteatro. Ambas funcionam bem.

30. Apresente agricultores solucionando seus problemas.

Os agricultores enfrentam muitos problemas e normalmente devem solucioná-los com pouca ajuda externa. O seu programa pode dar aos agricultores a coragem de solucionar os seus problemas. Forneça exemplos. Entreviste agricultores que enfrentaram problemas e os superaram. Isso é narração de histórias! Reúna um quadro de agricultores e facilite sua discussão à medida que eles esclarecem um problema, discutem possíveis soluções e decidem sobre um curso de ação.

31. Faça sua lição de casa.

Se você irá entrevistar uma autoridade sobre o programa de subsídios a fertilizantes, faça sua pesquisa para que saber o suficiente para formular perguntas substanciosas e manter a sua autoridade concentrada no tópico que os agricultores precisam ouvir.

32. Motive e celebre.

No início da estação de plantio, incentive os agricultores a fazer o melhor plantio das suas vidas. Na época da colheita, felicite os agricultores pelo seu trabalho duro que produziu uma boa safra.

33. Toque músicas com mensagens.

Existem músicas que contam histórias sobre as lutas e os sucessos dos agricultores. Encontre-as e use-as, incentivando compositores a escrever novas canções. Mensagens musicais durarão mais tempo que mensagens faladas. E você pode usá-las mais de uma vez. Só não as toque em demasia!

34. Evite termos técnicos pomposos.

Os acadêmicos poderão saber algo importante, mas muitas vezes eles não conseguem fazer-se entender sem usar palavras extravagantes. Antes da entrevista, converse com o acadêmico e veja se vocês podem concordar com o uso de linguagem simples. E, se ainda aparecerem algumas palavras técnicas, peça ao especialista para explicá-las.

35. Convide o agricultor a apresentar-se.

Prepare uma entrevista de campo sugerindo aos agricultores, fora do ar, que você gostaria que eles se apresentassem e dissessem o que fazem e onde vivem. Grave essas apresentações algumas vezes, se for necessário, até que elas soem fortes e interessantes.

36. Antecipe o calendário das safras.

Na época do plantio, é tarde demais para influenciar a disponibilidade de sementes. Antecipe-se e aborde as questões antes que elas apresentem impacto sobre os agricultores.

37. Use metáforas.

Algumas coisas simplesmente não podem ser explicadas com mais palavras, então use menos! Por exemplo: diga que “solo com composto é como pano de algodão. Ele retém a umidade. E solo sem composto é como pano de nylon. A água é drenada ao longo dele.” Isso é uma metáfora.

38. Grave tudo o que estiver ao seu alcance.

Quando for a uma aldeia, não grave apenas a entrevista do seu próximo episódio. Observe o seu calendário de planejamento. Quais tópicos você tem pela frente? Quais entrevistas do tipo “voz do povo” você pode fazer? E quais sons do campo você pode gravar? Você pode fazer com que as mulheres cantem aquela canção da colheita do arroz? Ao chegar em casa, marque cuidadosamente o que você gravou. Você pode editar mais tarde.

39. Mantenha o nível do som.

Não entre no ar com a vinheta de abertura a + 2 db e as entrevistas a -15 db! Volte para o estúdio e equalize os seus níveis. Você quer que seus ouvintes apreciem o som do seu programa.

40. Seja oportuno.

Os agricultores contam com o rádio para conectá-los ao mundo lá fora e mantê-los atualizados. Se acontecer algo novo na agricultura durante a semana, assegure-se de mencioná-lo no programa seguinte, mesmo se tudo o que você puder dizer é anunciar a cobertura na semana que vem!

41. Conserte aquele som de voz dentro da lata.

Alguns estúdios possuem paredes, piso e teto sólidos. Isso poderá facilitar sua limpeza, mas as vozes ecoam de uma superfície para a outra e o som fica estranho. Pendure cortinas grossas sobre uma parede e o problema estará resolvido.

42. Não caia na armadilha do “líder agricultor”.

As agências de auxílio adoram “líderes agricultores”: agricultores que estão sempre prontos e dispostos e adotar novas práticas. E as emissoras de rádio entrevistam esses “líderes agricultores”, considerando que a experiência deles estimulará a ação de outros agricultores. Nem sempre funciona desta forma. Os agricultores comuns frequentemente consideram os “líderes agricultores” como sendo diferentes deles: com melhores terras, mais trabalho, mais ferramentas, mais contatos etc. E, como os “líderes agricultores” são considerados diferentes, suas mensagens nem sempre inspiram os agricultores comuns. O seu desafio é encontrar agricultores cujas condições são similares às da maioria dos seus ouvintes, superaram os desafios enfrentados pela maioria dos agricultores e adotaram melhores práticas. Você quer que o ouvinte pense: “Se ele(a) pode fazer, eu também posso!”

43. Mantenha a gerência da emissora informada.

Assegure-se de que o seu gerente saiba da importância do seu programa agrícola e conheça o que você está fazendo para torná-lo o mais eficaz e bem sucedido possível. Consulte o seu gerente sobre as mudanças que você deseja fazer. Mantenha a gerência informada à medida que você melhora o seu programa. Em algum momento, você necessitará daquele apoio, de recursos adicionais, tempo no ar, treinamento etc.

44. Trabalhe com outros meios de comunicação.

O rádio pode fazer muito, mas não pode fazer tudo! Se uma questão agrícola somente puder ser comunicada com figuras, encontre uma forma de enviar as figuras para os agricultores. Elas podem ser usadas como material de referência para os agricultores a todo tempo, ao contrário de um programa de rádio que vai ao ar uma ou duas vezes. Talvez o Departamento de Extensão possa fornecer figuras para a escola, para distribuição aos alunos para levarem para casa. Talvez as figuras possam ser colocadas no mercado e seu programa possa dirigir as pessoas para elas. Talvez a sua emissora possua uma biblioteca que os agricultores possam visitar para ver as figuras de uma prática agrícola que você comentou no ar.

45. Arquive todos os episódios.

Antes de começar a trabalhar no próximo episódio, tome para si alguns minutos e reúna todo o material importante deste episódio para arquivá-lo sistematicamente. Daqui a um ano, quando você estiver fazendo uma matéria sobre redes de mosquiteiros, você pode consultar seus arquivos e encontrar aquela grande entrevista feita um ano atrás com uma mulher que perdeu o filho com malária. Você pode retirar um trecho daquele material e usá-lo para ambientar sua nova matéria.

B) Melhorias de tamanho médio:

Estas mudanças poderão necessitar de alguns novos recursos e algum envolvimento da gerência da emissora. Considere sua implementação ao longo dos próximos meses.

46. Saia para ver os agricultores em suas aldeias.

Muitos programas agrícolas são baseados em estúdio e sofrem com isso. Telefones celulares podem fazer a ponte entre o agricultor e a rádio, mas isso não é suficiente. O transporte é caro, mas você precisa ir às casas e aos campos dos agricultores. Os agricultores irão respeitá-lo mais se souberem que você viu o vento espalhando os solos secos, esperou a balsa por horas, ficou preso na lama da estrada para o mercado e ouviu os gritos do ganso doente. Você poderá não viajar toda semana, mas talvez algum outro radialista possa; um repórter em busca de notícias, por exemplo. E, com certeza, o agente de extensão rural pode. Quando avaliamos os 22 programas do estudo ARRPA, concluímos que os programas que visitaram os campos eram de qualidade muito mais alta que os que não o fizeram. Encontre os recursos para ir até lá. E, enquanto isso, vá aos mercados próximos e entreviste ali os agricultores.

47. Transmita quando os agricultores possam ouvir.

Você tem certeza que o seu programa agrícola vai ao ar na hora correta para os agricultores? Para as mulheres agricultoras? Vá às aldeias e aos mercados e pergunte. Pergunte às mulheres e aos homens agricultores. Se for o horário errado, provavelmente você está perdendo uma quantidade enorme de ouvintes em potencial. Trabalhe com a gerência da sua emissora para conseguir um horário mais adequado. Também tente conseguir um bom horário para repetir a transmissão de cada episódio.

48. Comece com uma vinheta de abertura.

Não há nada como uma vinheta de abertura para dizer aos seus ouvintes que o seu programa agrícola favorito está por começar. Mas você precisa da vinheta certa, porque ela deve manter sua magia (semana após semana), talvez por anos. Ela poderá apresentar mulheres locais cantando uma canção dos agricultores. Ela poderá ser música instrumental animada. Embora isso possa parecer uma “mudança rápida”, é necessário tempo e esforço para encontrar a música certa e testá-la em seguida com alguns agricultores para ver se eles realmente gostam dela. E lembre-se de dois pontos sobre a vinheta de abertura:

  • toque-a por tempo suficiente para dar tempo aos agricutores de chegar perto do rádio; mas
  • anuncie o que está vindo sobre a vinheta de abertura, para não perder os ouvintes que já estão na escuta.

49. Planeje, planeje, planeje.

Programas agrícolas deverão parecer espontâneos e relaxados. Mas, por trás daquele som informal confortável, deverá haver planejamento sério. Este episódio servirá ao propósito geral do seu programa agrícola? Ele motivará a discussão e a resolução de questões profundas? Ele apresenta agricultores discutindo questões agrícolas importantes? O nosso relatório de mercado cobre de forma confiável os mercados utilizados pelos agricultores? Estas são questões que o produtor/apresentador precisa responder todas as semanas e então fazer o trabalho necessário para fornecer o conteúdo – e fazer com que tudo soe fácil no ar!

50. Forneça informações de mercado.

Estabeleça um sistema para obter preços de venda pelo menos dos produtos agrícolas mais comuns vendidos nos mercados mais populares. Às vezes, os agentes de mercado fornecerão as informações gratuitamente. Outras emissoras pagam às pessoas para fornecer informações exatas em um momento específico. Você precisa de um sistema confiável para poder transmitir as informações de mercado no mesmo horário toda semana.

51. Resolva o problema de transporte.

Conseguir transporte para as fazendas é um grande problema em quase todas as emissoras de rádio. Seja criativo. Se uma ONG estiver por realizar um tour de aldeias, encontre um radialista que possa pegar uma carona para recolher entrevistas e telefonar dos campos agrícolas. Dê ao seu agente de extensão rural um pequeno gravador e um telefone celular, para que ele(a) possa gravar entrevistas e ligar para o programa enquanto estiver no campo.

52. Compartilhe com outras emissoras.

Existem outras emissoras que atendem aos agricultores e transmitem no mesmo idioma? Compartilhe seu melhor material em arquivos por email. Coopere para fornecer cobertura de questões que afetam a região de forma mais ampla.

53. Produza programas de chamadas telefônicas.

Nada faz tanto os agricultores falar quanto ouvir outros agricultores falando! E um programa de chamadas telefônicas fornece uma maneira fácil de expor uma série de opiniões sobre um tópico importante. Os melhores programas de chamadas telefônicas incluem um convidado, que está próximo do assunto (um especialista ou ativista, por exemplo), e uma pergunta, que os ouvintes são convidados a responder. Você pode promover um programa de chamadas telefônicas desta forma: “Hoje temos conosco Mary Chamba, da cooperativa de apicultores de Litowe, e nossa pergunta é: o que impede você de criar abelhas?” Assegure-se de ter o equipamento de estúdio para receber ligações. Se possível, tenha uma pessoa para atender às chamadas e verificar que a pessoa que liga é legítima, enquanto a segunda pessoa (o apresentador) entrevista o ouvinte no ar. Verifique se o seu país exige que as chamadas telefônicas tenham um sistema de “atraso” para que você possa apagar material ofensivo antes que vá ao ar. O seu programa agrícola regular poderá não ter duração suficiente para conduzir um programa de chamadas telefônicas. Neste caso, realize as chamadas telefônicas em horário diferente e instrua os seus ouvintes a respeito.

54. Procure treinamento.

Os radialistas agrícolas necessitam de treinamento em produção e apresentação de rádio para melhorar continuamente a qualidade dos seus programas. O treinamento também é necessário para ajudar os radialistas a usar tecnologias de comunicação e informação mais avançadas para ampliar o serviço prestado aos agricultores. Visite o site da Farm Radio International, http://www.farmradio.org, Farm Radio Weekly, http://www.weekly.farmradio.org, e Barza, http://www.barzaradio.com, para conhecer oportunidades de treinamento.

55. Garanta a permanência da equipe.

Os ouvintes desenvolvem forte lealdade com os apresentadores dos programas. Eles não gostam quando uma emissora muda o apresentador com frequência em alguns meses. Este é um desafio, particularmente para as emissoras comunitárias, onde há um fluxo constante de voluntários e pouco ou nenhum pagamento para os produtores e apresentadores. Os gerentes podem aumentar a permanência fornecendo oportunidades de trenamento, encontrando recursos adicionais para melhorias dos programas e fornecendo feedback (elogios e críticas construtivas) para a equipe de produção.

56. Responsabilize as autoridades.

Os cidadãos elegem autoridades para que ajam no seu interesse. Mas eles fazem isso? Uma das melhores formas de descobrir é usar o rádio para fazer perguntas às autoridades. Por outro lado, as autoridades poderão não desejar ser responsabilizadas. Eles poderão gostar de aparecer no seu programa somente quando podem melhorar sua reputação com os eleitores. Uma forma de incentivar as autoridades é reunir questões dos agricultores e dizer à autoridade que estas são as questões que os seus eleitores estão formulando. Durante a entrevista, lembre-se de que você é a voz dos agricultores. O seu trabalho é obter respostas para os agricultores e não fazer com que o político se saia bem! Assegure-se de ter o apoio do seu gerente antes de começar este trabalho importante.

C) As grandes melhorias:

Estas mudanças levarão tempo, mas valem a pena! Eles necessitarão de planejamento e do envolvimento da gerência da emissora; e, provavelmente, alguns recursos isolados especiais ou até recursos contínuos adicionais. Planeje-se para implementar as que são importantes para você ao longo dos próximos três a doze meses.

57. Encontre o que os seus agricultores precisam.

Quando foi a última vez em que a sua emissora fez um estudo amplo da situação agrícola da sua população de agricultores? Provavelmente está na hora de um novo estudo! Programe reuniões nas aldeias, consiga transporte e encontre-se com grupos de agricultores. Se as mulheres agricultoras não puderem falar na presença dos homens, tenha uma reunião separada com as mulheres. Pergunte aos agricultores:

  • quais meios de comunicação eles usam e do que eles gostam neles (informações e entretenimento);
  • quais informações eles precisam para a boa agricultura, incluindo:
  • informações de sobrevivência: por exemplo, previsão do tempo, datas de plantio, preços de mercado etc.;
  • informações atuais: o que está acontecendo;
  • informações sobre questões profundas: quais são as questões profundas mais importantes enfrentadas pelos agricultores; e
  • qual é a melhor hora do dia e o melhor dia da semana para um programa agrícola.

Use essas informações para ajudar a planejar melhorias para o seu programa agrícola.

58. Crie uma declaração de objetivos.

Quando uma emissora decide apresentar um programa agrícola, na maioria das vezes, ela simplesmente nomeia um produtor/apresentador e ele(a) é responsável por decidir o que fazer. Isso não é justo com o produtor, nem com os ouvintes! Elabore uma declaração de objetivos clara e útil com o seu gerente. Esta é uma boa amostra:

“Agricultores em Primeiro Lugar” ajuda os agricultores da região de Tembe a cultivar os alimentos mais apropriados para suas famílias e para o mercado, além de cosntruir uma comunidade rural vibrante. “Agricultores em Primeiro Lugar” é um programa semanal de entretenimento que fornece aos agricultores as informações de que eles precisam, de fontes confiáveis e no momento necessário. O programa também fornece aos agricultores a oportunidade de discutir assuntos de importância para eles.

59. Estabeleça parcerias com serviços de extensão rural.

O rádio atende principalmente aos agricultores a partir de um local central. Os agentes de extensão rural viajam regularmente para as aldeias. Vocês dois podem aprimorar seu serviço para os agricultores se trabalharem em conjunto. Isso provavelmente exigirá um contrato formal ou acordo por escrito que descreva as funções de cada um.

60. Mantenha a independência do seu programa.

Alguns programas agrícolas são totalmente financiados por um único patrocinador, como uma associação de produtores. E se os agricultores necessitarem questionar essa associação de produtores? É melhor que o programa agrícola seja financiado completamente pela emissora de rádio. É claro que ela pode ter anúncios comerciais, mas esses anunciantes não deverão influenciar o seu programa.

61. Respeite a cultura e a religião, mas não se desespere.

Uma emissora produziu uma série de programas incentivando os agricultores a intercalar o plantio de legumes com milho, para ajudar a renovar o solo. Um agricultor telefonou para dizer que o milho era sagrado e não podia ser desrespeitado. A emissora telefonou para um líder religioso que disse que o milho não era sagrado, mas o solo, sim, e o solo precisava ser respeitado!

62. Tenha acesso a um computador.

Um programa agrícola terá enormes benefícios se você conseguir um computador com acesso à Internet. Você pode fazer pesquisas para o programa. Você pode editar arquivos de áudio. Você pode escrever o que precisa ser escrito. E você pode arquivar os seus programas.

63. Faça com que os agricultores discutam questões importantes no ar.

Não haverá desenvolvimento sócio-econômico efetivo na sua região a menos que os agricultores sejam parte dessa discussão pelo desenvolvimento. O seu programa pode fornecer um “espaço” confortável onde essas discussões podem começar, onde elas podem aprofundar-se e onde elas podem incluir cada vez mais agricultores de ambos os sexos.

64. Aborde as questões profundas importantes.

Você pode produzir um bom programa agrícola sem nunca abordar as questões profundas enfrentadas pelos agricultores. Mas que desperdício de programa agrícola! Reserve algum tempo de preparação toda semana para estudar as questões profundas que os seus agricultores identificaram e encontre formas de colocar essas questões no ar.

65. Esteja presente em caso de extrema necessidade dos agricultores.

As emissoras de rádio podem fornecer serviços essenciais em tempos de enchente, infestações e outras emergências. Mas você precisa ter o equipamento, incluindo uma fonte de energia de reserva para o seu transmissor, e precisa ter um plano que estabeleça quem faz o quê e quando, em caso de emergência.

66. Considere programas de mobilização.

Agricultores conscientes e seus apoiadores sabem que a vida rural poderia ter benefícios imediatos se um grande número de agricultores adotasse práticas agrícolas aprimoradas (sejam elas novas ou tradicionais). A sua emissora e o seu programa poderão fazer com que isso aconteça. Tenha em mente, entretanto, que campanhas de mobilização consomem muito tempo e recursos (consulte o site da Farm Radio International sobre “Campanhas de Rádio Participativas”).

67. Desenvolva capacidade de miniteatro.

Nada é tão cativante como um pouco de teatro. E não precisa de altos custos, apenas tempo e talento.

  • Encontre alguém que possa parecer um “idoso” e faça com que ele fale como se fosse rabugento (mas com humor) sobre o ajuste a novos métodos agrícolas.
  • Faça uma chamada telefônica fictícia entre uma mãe e sua filha, na qual elas conversam sobre o que está acontecendo no campo ao lado.
  • Encontre pessoas que possam desempenhar papéis tradicionais africanos de narração de histórias e faça com que elas improvisem sobre uma questãoatual.

Esses miniteatros farão com que os ouvintes sentem-se, observem e, após conquistá-los, você pode apresentar aquela entrevista séria sobre o plantio intercalado de feijão com milho. Eles irão ouvir!

68. Diversifique a sua receita.

Transporte, treinamento, ligações de telefone celular, computadores, tempo de Internet, salários de funcionários, equipamento de gravação à distância: tudo isso custa dinheiro. De onde ele vem? Você está vendendo anúncios comerciais para empresas que desejam anunciar para os agricultores? Você pode reunir-se com outras emissoras para encontrar esses anunciantes? Você cobra pelas mensagens dos agricultores e tem um sistema eficiente para sua geração? Você pode fornecer serviços para uma ONG nacional ou internacional na sua região e receber pagamento por isso? Você tem uma forma de atingir pessoas locais que agora vivem longe e poderiam estar preparadas para colaborar com o programa? Você pode fazer um acordo com o provedor de telefonia móvel? Com o provedor de Internet? Você pode convencer as agências de desenvolvimento de que possui seguidores leais em grande quantidade e que eles deveriam estabelecer parceria com você sobre programação relacionada com o desenvolvimento?

Por fim, algumas coisas a serem evitadas!

Ao longo da pesquisa ARRPA (e monitoramento de outros programas), encontramos algumas práticas radiofônicas que achamos não ter lugar em programas agrícolas. Aqui estão elas. Um homem prevenido vale por dois!

69. Nunca desconsidere os agricultores.

Ouvimos programas em que o apresentador tratava os agricultores como crianças irresponsáveis. Ouvimos trabalhadores de extensão rural culparem os agricultores por não adotarem algumas práticas novas que eles promoveram. Ouvimos apresentadores cujos elogios exagerados aos agricultores soaram falsos e vazios. Às vezes, os radialistas acham que eles estão “acima” dos agricultores e, por isso, consciente ou inconscientemente, desconsideram os agricultores. Os melhores radialistas agrícolas sabem que os agricultores trabalham muito e por longos períodos para melhorar a saúde das suas famílias. Esses radialistas agrícolas compreendem que detêm imensa responsabilidade pelo uso do rádio para atender os agricultores e devem fazê-lo com respeito.

70. Não toque as suas músicas, toque as deles.

Muitos agricultores são idosos, enquanto quase todos os produtores e apresentadores são mais jovens. Alguns radialistas jovens tocam músicas que agradam a eles e aos seus amigos. Isso não é profissional, é egoísta! Encontre músicas que agradem à sua audiência alvo de pequenos agricultores. Isso pode ser mais difícil do que parece. Você precisa agradar a homens e mulheres. Você precisa de músicas adequadas para o ritmo ou o conteúdo do programa. Certa vez, ouvimos um programa agrícola ilustrar um artigo com uma música de Beethoven. Quem o produtor estava tentando atrair?

71. Não pense que uma palestra é um programa de rádio.

Algumas estações de rádio transmitem palestras ministradas por professores. Uma palestra poderá funcionar em uma sala de aula com audiência cativa! Mas palestras não funcionam no rádio, porque você precisa fornecer estímulo adicional para que as pessoas permaneçam interessadas.

72. Não seja dominado pelos entrevistados.

Você entrevista uma autoridade por um motivo relacionado com as necessidades do ouvinte. Alguns entrevistados tentarão dominar a entrevista e falar sobre o que parece bom para eles. Não deixe que isso aconteça. O programa é seu e você está lá para servir aos agricultores que estão ouvindo. Se as autoridades não responderem às suas questões na primeira vez, pergunte de novo, de outra forma. Se eles ainda não responderem, pergunte por quê eles não respondem.

73. Não comprometa a credibilidade do seu apresentador.

O respeito dos agricultores pelo seu apresentador é um dos bens mais valiosos do seu programa agrícola. Não prejudique essa confiança forçando-o/a a anunciar produtos comerciais. Tudo bem se você apresentar anúncios no programa agrícola, mas use a voz de outra pessoa.

74. Não favoreça um lado de um debate.

Ouvimos programas agrícolas que só transmitem um lado de questões controversas. Se esta for toda a cobertura feita pela emissora, está errado. A cobertura deverá ser equilibrada e isso envolve a transmissão de todos os pontos de vista importantes. Você não precisa expor todos os lados no mesmo episódio. Apenas tenha certeza de cobri-los ao longo da transmissão da questão. E não esqueça os outros valores jornalísticos importantes: precisão e honestidade.

75. Não acumule assuntos.

Alguns radialistas devem achar que seu programa é como um carrinho de mão: quanto mais eles puderem transportar, melhor. Não é verdade! O programa é uma relação de áudio entre o apresentador e o ouvinte. Os ouvintes não ficam motivados com uma carga de informações despejada sobre eles. Eles ficam motivados quando são incentivados e orientados através de material em volume e velocidade que eles possam compreender. Se você fizer uma pilha muito grande de informações, muitos agricultores acharão que são incompetentes (embora nada tenham feito para isso) e deixarão de ouvi-lo.

Apêndice – O padrão VOICE da Rádio Rural Internacional:

A Farm Radio International, com a ajuda de muitas emisoras agrícolas em toda a África subsaariana, identificou importantes características que deverão estar presentes na programação de rádio destinada aos pequenos agricultores. Essas características estão resumidas na sigla “VOICE” (VOZ, em inglês). O padrão VOICE é um trabalho contínuo e regularmente revisado à luz de novos aprendizados.

V – Os programas valorizam os pequenos agricultores, homens e mulheres. Eles respeitam os agricultores pelo seu trabalho árduo na produção de alimentos para suas famílias e os mercados, muitas vezes enfrentando importantes desafios. Eles conversam com os agricultores para compreender sua situação e dedicam-se a apoiá-los no seu trabalho de produção e nos seus esforços de melhoria da vida rural.

O – Os programas fornecem aos agricultores a oportunidade de falar e serem ouvidos sobre todos os assuntos. Eles se concentram no incentivo para que os pequenos agricultores indiquem suas preocupações, discutam-nas e organizem suas ações.

I – Os programas fornecem aos agricultores as informações de que precisam, na hora em que precisam.

C – Os programas são transmitidos de forma consistente e conveniente, regularmente e de forma confiável, pelo menos uma vez por semana, em um horário em que os agricultores podem ouvi-los.

E – Os programas são de entretenimento e atraem grandes quantidades de agricultores. Não há desculpas para programas agrícolas monótonos no rádio!

Lista de verificação do padrão VOICE:

V – Valorizamos os pequenos agricultores

  • Conduzimos análise da situação dos agricultores na nossa região (potencialidades, fraquezas, oportunidades e restrições) e usamos essa análise para informar nossa programação.
  • Transmitimos no idioma ou dialeto normalmente usado pelos agricultores.
  • O apresentador e o programa transmitem uma atitude de respeito e solidariedade com os agricultores.
  • Todas as questões são tratadas com clareza e de forma compreensível para os agricultores.
  • Os programas detêm os recursos necessários (dentro das capacidades da emissora) para atender efetivamente os agricultores.
  • A emissora garante que os radialistas agrícolas recebam o treinamento necessário para atender efetivamente os agricultores.

O – Fornecemos aos pequenos agricultores uma oportunidade de falar e serem ouvidos

  • Buscamos uma ampla quantidade de agricultores, homens e mulheres, para discutir no ar questões importantes para eles.
  • Ajudamos os agricultores a expressar-se com confiança e clareza no rádio.
  • Comunicamos as preocupações dos agricultores para as pessoas que detêm a capacidade ou autoridade de ajudar a resolver essas preocupações. Incentivamos essas pessoas a realizar discussões com os agricultores.

I – Fornecemos as informações mais úteis quando elas são necessárias

  • Descobrimos junto aos agricultores quais são as suas questões mais importantes e fornecemos informações e discussões sobre essas questões.
  • Nosso serviço jornalístico cobre questões rurais e agrícolas importantes regularmente.
  • Descobrimos o que os agricultores precisam saber e transmitimos essas informações quando elas são necessárias.
  • Garantimos que as informações que transmitimos são precisas, honestas e equilibradas.
  • Buscamos especialistas sobre questões importantes para os agricultores e os ajudamos a comunicar de formas que sejam claras e úteis para os agricultores.
  • Também transmitimos informações importantes por meios não radiofônicos (por exemplo, SMS) para maximizar a oportunidade dos agricultores de obter essas informações.

C – Transmitimos para agricultores de forma consistente e conveniente

  • Transmitimos em horários em que os agricultores, homens e mulheres, podem ouvir convenientemente os programas agrícolas. Se os agricultores, homens e mulheres, necessitarem de programação em diferentes horários, nós o fazemos.
  • Fornecemos pelo menos uma transmissão repetida de cada programa agrícola regular em outro horário na semana para maximizar a oportunidade dos agricultores ouvirem os programas.
  • Transmitimos programas agrícolas de forma confiável toda semana.
  • Temos planos de fornecer um serviço de programa de emergência no caso de condições extremas.
  • Promovemos os programas agrícolas ao longo de toda a semana para garantir que todos os agricultores saibam quando podem ouvi-los.

E – Fazemos programas agrícolas divertidos, de entretenimento

  • O apresentador do programa é do agrado dos agricultores.
  • O programa usa uma série de formatos radiofônicos, tais como entrevistas, chamadas telefônicas e concursos que atraem a atenção dos agricultores.
  • O programa usa elementos de dramatização, como suspense, narração de histórias e miniteatro.
  • O programa usa humor de forma apropriada e regular.
  • O programa inclui música local de interesse para os agricultores.
  • Nosso programa e suas introduções capturam o interesse dos agricultores e os dispõem a ouvir.

Sobre os autores

Marvin Hanke trabalhou na Malawi Broadcasting Corporation como produtor de programas por 24 anos (1975-1999) e ficou conhecido pela produção de um radioteatro premiado chamado Teatro do Ar. Em 1999, ele foi um dos cofundadores da Story Workshop, uma ONG de comunicação para o desenvolvimento com ênfase na comunicação pelo rádio, com Pamela Brooke e lá trabalhou como Diretor de Mídia e, posteriormente, Diretor Executivo. A sua produção de uma radionovela chamada Zimachitika ganhou o Prêmio de Ação contra HIV e AIDS/SIDA da Comunidade Britânica de Nações. Ele foi Produtor Executivo de dois programas de rádio sobre desenvolvimento rural (um radioteatro em série sobre boas práticas agrícolas e um programa em forma de revista sobre segurança alimentar que ele conduziu por seis anos). Ele decidiu aposentar-se em 2008 e atualmente administra a sua própria companhia particular de audiocomunicação, a Audio Clinic Productions, também atuando como consultor sobre técnicas de produção radiofônica. Ele participou do Farm Radio Trust Board como vice-presidente e presidente do Comitê de Programas por três anos. O seu email é marvinhanke54@yahoo.com.

Doug Ward é diretor da Rádio Rural Internacional. Como vice-presidente da Canadian Broadcasting Corporation, Doug administrou os mais de setenta centros regionais de produção de rádio e TV da CBC. Anteriormente, Doug foi diretor do Serviço do Norte da CBC, fornecendo programação de rádio em nove idiomas nativos feitos para e por nativos do norte do Canadá. Ele foi produtor executivo da equipe criada por ele, As It Happens (o mais popular programa de chamadas telefônicas no rádio da CBC), agora no seu 43° ano. Na Farm Radio International, Doug projetou a metodologia de Campanhas de Rádio Participativas (PRC, da sigla em inglês), que ajuda a mobilizar os pequenos agricultores a adotar práticas agrícolas aprimoradas, consideradas importantes para a segurança alimentar das famílias. Doug também foi árbitro público do Canadian Broadcast Standards Council, que lida com todas as reclamações sobre o rádio e a televisão comercial no Canadá. O seu email é dougward38@gmail.com.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s