Informações sobre erosão do solo

Material produzido pela Rádio Rural Internacional em 28 de janeiro de 2017, como parte do pacote de informações n° 105.

Original em inglês disponível em: http://scripts.farmradio.fm/radio-resource-packs/105-farm-radio-resource-pack/backgrounder-on-soil-erosion/.


Roteiro:

Por que este tema é importante para os ouvintes?

  • A erosão do solo reduz a produção da safra e assoreia os cursos d’água, resultando em menor produção, cheias e poluição.
  • Em média, a erosão passada do solo em terras agrícolas da África reduziu a produção em mais de 8% desde o início da produção agrícola. Isso representa bilhões de dólares em perdas de produção e renda.
  • Globalmente, a erosão do solo custa a cada ser humano US$ 70,00 por ano.
  • A erosão do solo remove fertilizante e nutrientes valiosos do solo, gerando gastos adicionais para o agricultor.
  • A degradação do solo causada pela erosão do solo reduz a eficiência dos insumos, de forma que mais fertilizante é necessário para atingir a mesma produção.
  • Existem vários métodos de redução da erosão do solo. Alguns podem ser facilmente aplicados pelos indivíduos, enquanto outros exigem investimentos e ações coordenadas.

Fatos importantes:

  • A erosão do solo é causada principalmente pelo vento e pela água, que removem a camada superior do solo.
  • Quando a camada superior do solo é removida, a produção cai.
  • Quando a camada superior do solo é depositada em rios e lagos, ela frequentemente é prejudicial, causando cheias e destruindo o habitat de plantas e animais aquáticos.
  • A erosão do solo é um processo natural que é muito acelerado pelo cultivo do solo ou excesso de animais. Práticas agrícolas comuns podem resultar em erosão do solo milhares de vezes mais rápida que a erosão natural.
  • Erosão “aceitável” é a erosão que não é maior que a velocidade de formação natural do solo, resultando em ausência de perda do solo. A velocidade de formação do solo pode atingir cerca de 1 mm por ano em áreas vulcânicas jovens. Mas, nos solos antigos, normalmente vermelhos, que cobrem grande parte da África, leva mais de cem anos para formar-se 1 mm de solo.
  • A camada superior do solo contém a maior parte dos nutrientes do solo. Como a camada superior do solo é removida pela erosão, mesmo níveis baixos de erosão do solo podem ter grande efeito sobre a produção agrícola.
  • A camada superior do solo pode armazenar água melhor que a camada inferior. A remoção da camada superior do solo reduz, portanto, a capacidade das plantas de sobreviver a períodos de seca.

Quais são os principais desafios do controle da erosão do solo?

  • Os efeitos da erosão do solo não são imediatos, mas acumulam-se ao longo dos anos. O controle da erosão tende, portanto, a receber pouca prioridade quando existem necessidades mais urgentes e imediatas.
  • Em áreas em que o uso de insumos e métodos agrícolas aprimorados está aumentando, os efeitos da erosão do solo são ocultos e, portanto, podem ser facilmente ignorados. O aumento da aplicação de fertilizante inicialmente aumentará a produção, mas, se a erosão do solo persistir, os benefícios do fertilizante serão reduzidos ano após ano.
  • O controle eficaz da erosão frequentemente necessita de ação coletiva. A estabilização de encostas instáveis, por exemplo, não pode ser realizada por apenas alguns agricultores, necessitando da ação coordenada de muitos. Reduzir a criação de animais ou o corte de árvores em terra comum também requer ações coletivas.
  • Algumas das medidas mais eficazes de controle da erosão, como o reflorestamento e a construção de terraços, exigem investimento significativo, mas leva anos para que os benefícios se materializem. Em locais onde os agricultores não têm segurança na posse da terra, existe pouco incentivo para investimentos a longo prazo.
  • Quando a camada superior do solo é perdida, sua restauração raramente é viável. O reflorestamento pode regenerar a camada superior do solo, mas tipicamente são necessários séculos. Ele também exige proteção e remoção nula ou mínima de produtos da terra enquanto isso.

Informações fundamentais sobre o controle da erosão do solo:

1. Assegure-se de que o uso da terra seja apropriado:

  • Assegure-se de que o uso da terra seja apropriado; evite, por exemplo, o cultivo em encostas e solos de fácil erosão. Se você precisar usar áreas frágeis e propensas à erosão, considere o florestamento e outros usos que estabilizem o solo e reduzam os danos ao mínimo.

Para mais informações, consulte os documentos n° 1 e 2.

2. Mantenha o solo coberto:

  • Quando a chuva atinge solo nu, ela separa partículas de solo, que são facilmente levadas pela água. Para evitar isso, mantenha o solo coberto ao máximo possível com plantas ou resíduos de plantas. Plante logo depois de arar e use espaçamento correto para garantir que as plantas cubram rapidamente o solo.

Para mais informações, consulte os documentos n° 1 e 2.

3. Reduza os danos ao solo.

  • Plantar safras perenes normalmente é uma das melhores opções, pois isso reduz ou evita completamente a preparação sazonal da terra e a retirada das ervas. Mas a erosão pode também ser reduzida em safras anuais, utilizando lavoura mínima ou zero. Você pode também plantar safras de cobertura para garantir que o solo esteja coberto após a colheita da safra principal. Safras de cobertura também aumentam a fertilidade do solo e podem ser utilizadas como forragem.

Para mais informações, consulte os documentos n° 1 e 2.

4. Cuidado com as encostas:

  • Se for necessário cultivar safras anuais em encostas, construa terraços para sustentabilidde a longo prazo. Barreiras podem reduzir a erosão das encostas, mas raramente a reduzem a níveis sustentáveis.

Para mais informações, consulte os documentos n° 1 e 2.

5. Elimine o fluxo de água com barreiras:

  • Pratique plantios intercalados e rotação de cultivos, para garantir que barreiras vegetais vivas fiquem no lugar por todo ou na maior parte do ano. Essas barreiras reduzem a velocidade da água que flui sobre a terra, de forma a reduzir a perda da camada superior do solo devido à erosão pela água.
  • Reduza a velocidade da água que corre pelas encostas com barreiras. As barreiras podem ser feitas de solo, varas, linhas de pedras, linhas de lixo, gramas de forragem perene ou espécies agroflorestais.

Para mais informações, consulte os documentos n° 1 e 2.

6. Garanta boa estrutura do solo:

  • Assegure-se de que o seu solo possui boa estrutura por meio da adição regular de esterco, composto e resíduos vegetais. O material orgânico do solo une as partículas de solo entre si. Ele também age como esponja para nutrientes e água, absorvendo-os quando houver em demasia e liberando conforme o necessário.

Para mais informações, vide os documentos n° 1 e 2.

7. Plante no contorno:

  • Ao escavar terra em encostas, trabalhe ao longo do contorno, a partir do topo da encosta.
  • Plante ao longo das linhas de contorno, para formar barreiras contra a água que corre morro abaixo ao longo da superfície.
  • Estruturas em forma de A são de construção simples e barata para uso na elaboração de contornos.

Para mais informações, consulte os documentos n° 1 e 2.

8. Garanta boa drenagem:

  • Assegure-se de que boas estruturas de drenagem estejam no lugar para remover o excesso de água com segurança. Caso não haja água demais e você tenha boa infiltração de água no solo, diques e tanques de transbordamento podem ser suficientes. Mas, quando o excesso de água precisar ser drenado de encostas, normalmente serão ncessários canos ou diques forrados com pedras ou cimento, para evitar a erosão do barranco.

Para mais informações, consulte os documentos n° 1 e 2.

Outras observações:

  • Tenha em mente que árvores altas em solo nu podem aumentar a erosão, porque grandes gotas (que caem das árvores) serão concentradas na extremidade da copa.
  • Preste atenção nos caminhos dos animais, pois eles muitas vezes são o início da erosão de um barranco. Se houver sinais de formação de barrancos, tome medidas imediatas: desvie os animais para outro caminhos e estabilize o barranco.

Onde posso encontrar outros recursos sobre este tema?

  1. Kuypers, Hil, Anne Mollema, Egger Topper e P. Verhei, 2005. Erosion Control in the Tropics. Wageningen; Agromisa: CTA, 2005. http://publications.cta.int/media/publications/downloads/69_PDF.pdf (1.031 kB).
  2. Roose, Eric. Land Husbandry: Components and Strategy, 1996. FAO Soils Bulletin 70. Roma: Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, 1996. http://ftp.fao.org/agl/agll/prosoil/docs/S518.pdf. (somente em inglês, 29,4 MB).

Principais definições:

Desertificação: a desertificação é a degradação da terra que ocorre em terras secas.

Barranco: dique criado pela água que corre por uma encosta com força suficiente para separar e transportar o solo.

Degradação da terra: redução da capacidade produtiva da terra.

Rotação de cultivos: cultivo de dois ou mais produtos no mesmo campo, com o plantio do segundo produto depois que o primeiro completar o seu desenvolvimento.

Erosão do solo: perda da camada superior do solo e seus nutrientes.


Créditos:

Contribuição de Flemming Nielson, agrônomo de sistemas/analista de sistemas agrícolas, Instituto Internacional de Agricultura Tropical (IITA).

Revisão: Leon Nsharwasi Nabahungu, cientista do solo, Instituto Internacional de Agricultura Tropical (IITA).

Projeto realizado com apoio financeiro do Governo do Canadá por meio da Global Affairs Canada (GAC).


A Rádio Rural Internacional (Farm Radio International) é uma organização canadense sem fins lucrativos dedicada a apoiar emissoras de rádio em países em desenvolvimento para fortalecer comunidades rurais e a agricultura em escala.

Segundo a organização, o material da Rádio Rural Internacional pode ser copiado ou adaptado para distribuição gratuita ou a preço de custo, com crédito para a Rádio Rural Internacional e para as fontes originais.

Esta versão em português é um trabalho voluntário, independente da organização e oferecido gratuitamente para as emissoras de rádio dos países de língua portuguesa. O texto foi traduzido para o português do Brasil, mas pode ser adaptado com facilidade para o português falado em outras partes do mundo (para dúvidas sobre os termos empregados, utilize o formulário de contato em https://radioruralportugues.wordpress.com/creditos-e-contato/).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s