Controle biológico de pragas: reduza as pragas naturalmente

Material produzido pela Rádio Rural Internacional em 1° de abril de 1995, como parte do pacote de informações n° 36.

Original em inglês disponível em: http://scripts.farmradio.fm/radio-resource-packs/package-36/biological-pest-control-reduce-pests-naturally/.


Roteiro:

Os insetos, plantas e animais, em sua maioria, são amigos dos agricultores. De cem insetos que podem ser encontrados no campo de um agricultor, por exemplo, apenas um tipo de inseto será uma praga e os outros 99 são insetos amigos.

Você pode reduzir o número de pragas colocando esses amigos para trabalhar para você. O método, denominado “controle biológico de pragas”, não mata todas as pragas, de forma que algum dano à safra pode ainda ocorrer. A produção, entretanto, pode não ser muito afetada. Insetos como gafanhotos, por exemplo, alimentam-se das folhas de plantas de milho. Isso faz com que a planta pareça doente, mas pode não ter danos sérios e continua a crescer.

O controle biológico de pragas funciona melhor se não forem usados pesticidas químicos. O controle biológico de pragas não polui o seu campo, jardim ou sua água. Ele é seguro para as pessoas, as plantas e os animais. Pesticidas químicos, por outro lado, podem permanecer no solo, na água e também no ar que você respira, na comida que você ingere e no leite materno. O controle biológico de pragas normalmente mata apenas os maus insetos. Outros pesticidas matam os insetos bons e ruins.

Você usa controle biológico de pragas com muito menos frequência que pesticidas químicos, que precisam ser aplicados regularmente. E, se você aplicar apenas uma substância às suas pragas, mais cedo ou mais tarde, ela deixa de matá-las. Isso significa que você precisa encontrar novos pesticidas todo o tempo. Com o controle biológico, as pragas são muito menos propensas a ter resistência contra os seus inimigos naturais. Por um longo período, o controle biológico de pragas não é tão caro quanto a pulverização de substâncias. Os agricultores não precisam comprar substâncias caras nem equipamento.

O controle biológico de pragas é sustentável porque usa o que acontece na natureza. Quando o sistema é estabelecido, ele funciona sozinho. Você pode economizar sua energia. Mas você precisa ser paciente para ver os resultados desse método. Pode levar algum tempo para atingir equilíbrio natural entre as pragas e os seus inimigos naturais.

Se o inimigo natural de uma praga viver por perto, o controle biológico da praga será simples. Se o inimigo natural não for nativo da sua região, ele pode ser disponível comercialmente ou por meio do seu agente de extensão. Um pulverizador chamado “BT”, por exemplo, contém uma bactéria, Bacillus thuringiensis, que infecta o trato digestivo de certas larvas de insetos. Pode haver um custo pequeno no início do seu programa de controle. Quanto mais pessoas usarem o controle biológico de pragas, mais inimigos naturais das pragas estarão vivendo nos campos próximos.

O que são inimigos naturais?

As pragas possuem três tipos de inimigos naturais predadores de insetos, parasitas e organismos causadores de doenças, tais como vírus e fungos.

Os predadores comem insetos. Os predadores incluem aranhas, joaninhas, vespas, louva-a-deus e libélulas. Cada predador pode comer centenas e até milhares de insetos ao longo da vida. Esses predadores não prejudicam a produção.

A maior parte dos parasitas de insetos são outros insetos que depositam seus ovos dentro dos ovos ou do corpo de insetos vivos ou animais, chamados de hospedeiros. Exemplos são vespas parasitas, tais como Trichogramma spp. O parasita alimenta-se do seu hospedeiro enquanto cresce, até finalmente matá-lo. Em seguida, o parasita adulto sai do hospedeiro morto e procura insetos para depositar ovos. O uso de parasitas é uma forma lenta de matar as pragas, mas é eficaz.

Alguns vírus e fungos causam doenças que infectam insetos e os matam. Como a doença é carregada entre os insetos pragas, populações inteiras podem ser varridas rapidamente.

Você pode atrair esses inimigos naturais para o seu campo ou jardim de várias formas.

Plantações misturadas:

Você pode começar cultivando diversas plantas produtoras e outras juntas. Plantações misturadas imitam a natureza e não favorecem uma espécie de praga sobre a outra. Se você tiver poucos produtos, eles atrairão menos insetos. Esses insetos podem tornar-se pragas se a sua população ficar alta demais.

Cultivo intercalado:

O cultivo intercalado é uma forma de plantação misturada. Plante milho em uma fileira, por exemplo, e feijão na seguinte. Isso reduz as possibilidades de uma praga dominar o seu campo e causar muitos danos. Na China, os agricultores intercalam sorgo entre pés de algodão, porque o sorgo atrai os inimigos naturais do algodão. Nas Filipinas, os agricultores controlam a broca do caule de milho (Ostrinia furnacalis) misturando pés de milho com pés de amendoim. Os pés de amendoim fornecem locais para as aranhas (Lycosa spp.) se esconderem. Elas são predadores que atacam as brocas dos caules. Se você plantar ervas aromáticas entre as plantas produtoras e em volta delas, você verá que as pragas são menos propensas a comer nessas áreas. Se você plantar coentro (Coriandrum sativum) entre as plantas produtoras, você vai atrair os parasitas de afídeos das ervilhas. As flores de muitas ervas também atraem insetos bons, como vespas e abelhas. Além de atrair inimigos naturais, o cultivo intercalado controla as ervas, que não conseguem encontrar espaço para crescer e espalhar-se. Ele também mantém o solo saudável.

Plantio companheiro:

Algumas plantas ajudam umas às outras quando crescem juntas. Isso é chamado de plantio companheiro. Algumas plantas, como tomate ou fumo, produzem substâncias repelentes de insetos, de forma que essas plantas ajudam outras a crescer melhor. Fale com agricultores ou agentes de extensão para descobrir quais plantas ajudam umas às outras. Você pode também querer tentar as suas próprias combinações de plantas diferentes. Também é importante usar plantas que cresçam na sua região há várias gerações, pois elas são mais propensas a combater pragas e doenças locais.

Rotação de cultivos:

A rotação de cultivos também torna a vida difícil para as pragas. Ao cultivar produtos diferentes a cada estação, você evita que as pragas invadam o seu campo todos os anos, pois você perturba os seus hábitos alimentares. Se você alterar o tempo de cultivo ou de colheita, você pode também escapar do período de pico de algumas pragas. Isso significa que você precisa saber alguma coisa sobre a forma de desenvolvimento de uma praga, de forma a poder prever a melhor época de plantio para evitar ou controlar a praga. À medida que os insetos crescem, eles mudam de aparência. Alguns insetos passam por três ou quatro estágios antes de atingir sua forma adulta. O que você pode achar que são insetos diferentes podem, na verdade, ser os mesmos insetos em diferentes estágios de crescimento. Na Índia, os agricultores plantam chá no final da estação porque as temperaturas mais baixas desencorajam o crescimento do fungo que causa podridão da raiz (Fusarium solani).

Outras dicas úteis:

Florestas sem controle são um exemplo natral de controle biológico de pragas em ação. Você deverá tentar imitar uma floresta natural. Nessa floresta, as árvores e os arbustos protegem a sua produção conta o vento, que pode carregar pragas. Pássaros que fazem ninhos em árvores e arbustos em volta dos campos comem grandes quantidades de insetos e vermes. Aprenda com o que você vê acontecendo na natureza.

Você poderá também considerar a criação de patos ou galinhas. Eles gostam de comer os percevejos, caracóis, vermes e grilos que encontram sob árvores frutíferas e entre as plantas produtoras. Também é importante fornecer refúgios como pedras, troncos e placas de madeira para sapos, rãs, lagartos, besouros e outras criaturas. Eles ajudam a controlar os insetos no seu campo.

Como você não está mais pulverizando pesticidas, lembre-se de cortar e destruir as partes infectadas ou danificadas de plantas ou árvores frutíferas. Isso reduz a difusão de pragas de uma planta para outra e ao longo do campo.

Controlando e observando com cuidado as plantas e as pragas, podemos reduzir a quantidade de pragas na fazenda e no jardim.


Créditos:

Este roteiro foi pesquisado por Elisabeth Abergel, Geneticista Vegetal, Departamento de Estudos Ambientais, Universidade de York, Toronto, Canadá. Revisão: Stuart Hill, Departamento de Entomologia, Macdonald College, Montreal, Canadá.

Fontes de informação:

  • Managing pests and pesticides in small scale agriculture (1989, 204 págs.). Centro de Trabalho para o Desenvolvimento, Países Baixos (CON). P. O. Box 211, 6700 AE Wageningen, Países Baixos.
  • Manejo integrado de plagas insectiles (1992, 95 págs.). ALTERTEC, Apartado Postal 2, Momostenango, Totonicapán, Guatemala, América Central.
  • Pests, predators and pesticides: some alternatives to synthetic pesticides (1991, 105 págs.), de J. Conacher. Associação de Agricultores Orgânicos da Austrália Ocidental. P. O. Box 213, Wembley WA 6014, Austrália.
  • Natural enemies of insect pests, em Regenerative Agricultural Techniques: Trainer’s Kit. Instituto Internacional de Reconstrução Rural, Silang, Cavite, Filipinas.

A Rádio Rural Internacional (Farm Radio International) é uma organização canadense sem fins lucrativos dedicada a apoiar emissoras de rádio em países em desenvolvimento para fortalecer comunidades rurais e a agricultura em escala.

Segundo a organização, o material da Rádio Rural Internacional pode ser copiado ou adaptado para distribuição gratuita ou a preço de custo, com crédito para a Rádio Rural Internacional e para as fontes originais.

Esta versão em português é um trabalho voluntário, independente da organização e oferecido gratuitamente para as emissoras de rádio dos países de língua portuguesa. O texto foi traduzido para o português do Brasil, mas pode ser adaptado com facilidade para o português falado em outras partes do mundo (para dúvidas sobre os termos empregados, utilize o formulário de contato em https://radioruralportugues.wordpress.com/creditos-e-contato/).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s