Cooperativa é bem sucedida na Jamaica

Material produzido pela Rádio Rural Internacional em 1° de julho de 1998, como parte do pacote de informações n° 49.

Original em inglês disponível em: http://scripts.farmradio.fm/radio-resource-packs/package-49-the-power-of-co-operatives/a-successful-cooperative-in-jamaica/.


Roteiro:

Se você é agricultor, provavelmente sabe como pode ser difícil encontrar bons mercados e transpote barato para a sua produção, especialmente se viver em uma aldeia remota. Esta é a história de alguns agricultores da Jamaica que fundaram uma cooperativa para ajudá-los a atingir esses objetivos. Você vai aprender como os membros aumentaram a sua renda e conhecimentos, expandindo suas fazendas, seus produtos e serviços.

Long Road é uma pequena aldeia no sopé das Montanhas Azuis, na Jamaica. O solo ali é fértil e o clima é bom para o cultivo de coco, banana e cítricos, além de inhame e cacau o ano inteiro. Mas as estradas de terra são estreitas, íngremes e rochosas. Quando chove, essas estradas frequentemente deslizam pelos barrancos. A maior parte dos habitantes das aldeias não tem carro.

Por muitos anos, quando os agricultores colhiam os produtos, eles os levavam para o mercado mais próximo. Isso ocorria em Annotto Bay, uma comunidade de 3.000 pessoas no litoral norte da Jamaica. Lá, os agricultores competiam entre si por alguns poucos clientes. Muitos dos seus alimentos terminavam sem serem vendidos e estragavam.

Algumas mulheres agricultoras viajavam para além das montanhas até a cidade de Kingston, onde havia outros mercados, para vender suas frutas, verduras e legumes. Algumas mulheres eram compradoras profissionais que levavam produtos de muitos agricultores para os mercados. Muitas dessas mulheres não tinham lugar para ficar e dormiam em caixas de papelão por uma ou duas noites, até venderem o suficiente para voltar para casa. Se as mulheres não vendessem o produto, elas não ganhavam dinheiro nenhum.

Alguns agricultores da aldeia não confiavam nas mulheres. Às vezes, eles não ganhavam dinheiro nenhum se os seus alimentos não fossem vendidos.

Todos se frustravam com essa situação. Homens e mulheres jovens, que não viam futuro em Long Road, deixavam sua aldeia em busca de melhores oportunidades.

Foi aí que um grupo de cerca de cinquenta homens e mulheres de Long Road decidiu mudar a sua situação. Eles formaram a Cooperativa de Long Road para ajudá-los a melhorar suas fazendas e encontrar melhores mercados e melhor transporte para os seus produtos. Cada membro concordou em pagar uma pequena taxa de inscrição e assim ter ações da cooperativa. Com o apoio de uma organização local de Annotto Bay denominada Projeto de Desenvolvimento Rural de St. Mary, a Cooperativa de Long Road começou a trabalhar.

Projetos e planos:

A cooperativa decidiu reparar uma estrada e construir uma ponte sobre um barranco profundo como seu primeiro projeto. Isso evitaria a difícil caminhada para baixo e para fora do barranco. O grupo pediu doações de material e ele mesmo fez o trabalho nas horas vagas. O serviço levou cinco semanas.

Alguns meses depois, os membros da cooperativa trabalharam novamente em conjunto. Os moradores da aldeia dependiam do caminhão de água de Annotto Bay para levar água para Long Road, mas nunca havia um cronograma fixo. Alternativamente, eles andavam até uma fonte no vale a meia hora de distância e carregavam a água para casa em baldes sobre a cabeça. Por isso, os membros da cooperativa decidiram entrar em ação. Eles trabalharam nas suas horas vagas para instalar um cano da fonte no alto das montanhas até o centro da aldeia. Agora, com uma melhor fonte de água e estradas melhores para transportar alimentos, os agricultores de Long Road podiam concentrar-se na sua produção.

Cultivo e comercialização de produtos:

Primeiramente, eles precisavam vender os seus produtos. O Projeto de Desenvolvimento Rural de St. Mary ajudou-os a conseguir os primeiros clientes. Esses clientes compravam os produtos da cooperativa regularmente. Os clientes incluíam mercearias, um atacadista, exportadores e fabricantes de sucos. A cooperativa comprou um caminhão para transportar os produtos para esses clientes toda semana. Eles vendiam os alimentos aos preços de mercado. Os agricultores individuais eram pagos com base no preço final para os clientes, menos o custo de transporte, despesas administrativas e um pequeno lucro para a cooperativa.

Em pouco tempo, quase todos os agricultores da comunidade haviam entrado na cooperativa. Eles ainda podiam vender produtos no mercado de Annotto Bay ou enviá-los com as mulheres para vender em Kingston, mas a maioria dos agricultores preferia vender por meio da cooperativa.

Os agricultores agora ganham mais dinheiro com as vendas dos seus produtos que antes. Alguns estão experimentando novos produtos como pimentas habanero (Capsicum chinense) e batata doce Mother Edward, uma variedade que cresce bem em solos fracos. Alguns membros tiveram ideias novas. Um grupo de mulheres, por exemplo, embala ervas e temperos, incluindo noz moscada, salsaparrilha, capim-limão e pimentão. Elas também fazem artesanato, incluindo cartões de saudações com desenhos feitos de casca de banana. Assim, os membros da comunidade estão aprendendo novas técnicas e novas formas de ganhar dinheiro. As ervas, temperos e cartões são distribuídos para os turistas e lojas especializadas em toda a ilha.

Hoje, as pessoas de Long Road e seus vizinhos não precisam mais viajar tão longe, nem lutar tanto. Alguns jovens estão ficando nas fazendas das suas famílias ou cultivando seus próprios produtos em Long Road. Veja como o trabalho conjunto e a combinação de recursos são a chave do sucesso.


Créditos:

Este roteiro foi escrito por Belinda Bruce, Editora Assistente, Rádio Rural Internacional, Toronto, Canadá. Ele é baseado em entrevistas com membros e funcionários do Grupo Cooperativo de Annotto Bay, na Jamaica.

Fontes de informação:

How are you going to keep them down on the farm…, em Canadian Jesuit Missions, Vol. 28, nº 3, outubro de 1993. Missões Jesuítas Canadenses, Toronto, Canadá.


A Rádio Rural Internacional (Farm Radio International) é uma organização canadense sem fins lucrativos dedicada a apoiar emissoras de rádio em países em desenvolvimento para fortalecer comunidades rurais e a agricultura em escala.

Segundo a organização, o material da Rádio Rural Internacional pode ser copiado ou adaptado para distribuição gratuita ou a preço de custo, com crédito para a Rádio Rural Internacional e para as fontes originais.

Esta versão em português é um trabalho voluntário, independente da organização e oferecido gratuitamente para as emissoras de rádio dos países de língua portuguesa. O texto foi traduzido para o português do Brasil, mas pode ser adaptado com facilidade para o português falado em outras partes do mundo (para dúvidas sobre os termos empregados, utilize o formulário de contato em https://radioruralportugues.wordpress.com/creditos-e-contato/).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s