Torne as terras secas produtivas com o cultivo em covas

Material produzido pela Rádio Rural Internacional em 1° de julho de 1996, como parte do pacote de informações n° 41.

Original em inglês disponível em: http://scripts.farmradio.fm/radio-resource-packs/package-41/make-drylands-productive-with-planting-pits/.


Roteiro:

Mesmo com solo seco e desértico com camada superior dura, você pode melhorar a sua terra e cultivar produtos novamente. Em partes da África ocidental, os agricultores fazem com que solos compactos e rachados tornem-se novamente produtivos plantando suas sementes de grãos em pequenas covas. Eles plantam sorgo e milho desta forma.

Aqui está como você pode fazer essas covas de plantio.

Quebre a crosta do solo. Cave uma cova no solo com cerca de 15 a 20 centímetros de profundidade e 25 centímetros de diâmetro. Cave uma dessas covas a cada 80 centímetros em todo o seu campo. Coloque um pouco de esterco, composto ou resíduos de safra em cada cova.

A maior parte dos agricultores cava e enche as covas na estação seca. Isso dá ao esterco ou resíduos de safra na cova tempo para decompor-se antes da estação chuvosa. Outros agricultores cavam covas ao final da estação chuvosa, quando a crosta do solo é mais fácil de quebrar.

Quando as chuvas chegam, é hora de plantar as sementes. Plante quatro a seis sementes em cada cova. Você verá que as sementes germinam com rapidez e as plantas crescem melhor nessas covas. Isso ocorre porque a água infiltra-se facilmente na cova e armazena-se ali, onde a planta pode utilizá-la. Além disso, o composto ou esterco da cova fertiliza a planta e atrai cupins. Os cupins são importantes, pois eles melhoram o solo. Eles deixam o solo solto cavando túneis e trazem nutrientes do fundo do solo para uso pelas plantas. Eles podem trazer nutrientes de profundidades que não podem ser alcançadas pelas raízes das plantas.

Os agricultores comprovaram que esse método realmente pode fazer com que terras ruins tornem-se novamente produtivas. Às vezes, os agricultores conseguem grandes aumentos de produção. Em alguns casos, os agricultores que não conseguiam cultivar nenhum grão puderam produzir 400 kg por hectare utilizando este método em anos de pouca chuva.
Alguns agricultores colheram até 1000-1500 kg por hectare em anos de boa chuva.

Existe mais uma coisa que você precisa saber sobre essas covas. Você pode também plantar nelas sementes ou mudas de árvores. Se você estiver cultivando mudas de árvores nessas covas, você vai descobrir que elas são fáceis de cuidar e regar.

Obs.: essas covas de plantio são conhecidas como covas tassa ou zay em alguns idiomas locais do oeste africano.

O que é a Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação?

É um acordo assinado por países de todo o mundo para compartilhar a responsabilidade de combater os efeitos da desertificação. O seu objetivo é ajudar a regenerar o solo em regiões áridas, semiáridas e sub-úmidas secas. A Convenção surgiu na Cúpula da Terra no Rio de Janeiro, no Brasil, em 1992, quando muitos países em desenvolvimento, liderados por países africanos, pediram a ajuda do mundo para combater a desertificação o mais rapidamente possível.

Em Paris, no mês de outubro de 1994, 87 países assinaram a Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação. Atualmente, mais de 115 países assinaram o acordo. O curso pleno de ação começará quando os governos de cinquenta países confirmarem a sua participação. Foi adotado um plano de ação urgente para incentivar esforços imediatos na África, pois é a parte do mundo que mais sofre com a desertificação.

O que causa a desertificação?

A desertificação é causada por alterações climáticas e por atividades humanas. A seca às vezes faz com que o solo seque e rache, ou piora ainda mais os problemas já existentes no solo. Mas existem quatro formas principais de desertificação pelo ser humano: o excesso de cultivo do solo, o pastoreio excessivo da terra que remove a cobertura de vegetação que a protege contra a erosão, o corte ou a queima de árvores e o uso de métodos inadequados de irrigação que tornam a terra salgada.

Que tipo de ação será tomada com base na Convenção?

Um dos principais elementos da Convenção é o que chamamos de “abordagem invertida”. Isso significa que as pessoas de comunidades pequenas e seus líderes serão consultados antes da tomada de ações ou decisões. As pessoas dessas comunidades se envolverão em projetos para interromper a desertificação na sua região. A Convenção reconhece que pessoas em comunidades afetadas, organizações não governamentais, especialistas e governos devem trabalhar em conjunto para combater a desertificação com eficiência e encontrar soluções a longo prazo. Isso significa que os agricultores e os cientistas deverão compartilhar ideias sobre quais são as técnicas agrícolas mais apropriadas. Estas ideias podem ser discutidas com o governo e com organizações não governamentais para que os fundos possam ser adequadamente alocados.


Créditos:

Este roteiro foi escrito por Jennifer Pittet, Editora Gerente, Rádio Rural Internacional. Revisão: Camilla Toulmin, Diretora, Instituto Internacional de Meio Ambiente e Desenvolvimento, Londres, Grã-Bretanha, e Chris Reij, Universidade Livre de Amsterdã, que trabalhou com covas de plantio no Níger e em Burkina Faso.

Este roteiro foi publicado com recursos da Agência Canadense para o Desenvolvimento Internacional (CIDA), Ottawa, Canadá.


Fontes de informação:

Adapting traditional methods of planting to introduced food crops, Garden to Kitchen, n° 17, abril de 1994, publicado pelo Centro de Treinamento de Educação Comunitária, Comissão do Passífico Sul, Private Mail Bag, Suva, Fiji.

Soil and water conservation brings results, Haramata (Bulletin of the drylands: people, policies, programmes), n° 25, setembro de 1994, publicado pelo Instituto Internacional do Meio Ambiente e Desenvolvimento (IIED), 3 Endsleigh Street, Londres WC1H 0DD, Grã-Bretanha.

Echo Development Notes, edição 44, abril de 1994, 17430 Durrance Road, North Fort Myers, Flórida, 33917-2200, Estados Unidos.

Soil and water conservation in Burkina Faso the role of community organizationAppropriate Technology, Vol. 21, n° 3, dezembro de 1994, publicado pela IT Publications Ltd., 103 105 Southampton Row, Londres WC1B 4HH, Grã-Bretanha.

Soil and water conservation in The Niger, IFAD Update, edição n° 13, novembro de 1994, publicado pelo Departamento de Estratégias de Pesquisa e Política Econômica do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Internacional (IFAD) das Nações Unidas, Via del Serafico, 107 00142 Roma, Itália.

Improved traditional pitting systems in Burkina Faso and NigerSoil and Water Conservation in Sub Saharan Africa, 1992, relatório preparado para o IFAD, Roma, pelo Centro de Serviços de Cooperação para o Desenvolvimento, Universidade Livre, Amsterdã, Países Baixos.


A Rádio Rural Internacional (Farm Radio International) é uma organização canadense sem fins lucrativos dedicada a apoiar emissoras de rádio em países em desenvolvimento para fortalecer comunidades rurais e a agricultura em pequena escala.

Segundo a organização, o material da Rádio Rural Internacional pode ser copiado ou adaptado para distribuição gratuita ou a preço de custo, com crédito para a Rádio Rural Internacional e para as fontes originais.

Esta versão em português é um trabalho voluntário, independente da organização e oferecido gratuitamente para as emissoras de rádio dos países de língua portuguesa. O texto foi traduzido para o português do Brasil, mas pode ser adaptado com facilidade para o português falado em outras partes do mundo (para dúvidas sobre os termos empregados, utilize o formulário de contato em https://radioruralportugues.wordpress.com/creditos-e-contato/).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s