Leis contra incêndios florestais

Material produzido pela Rádio Rural Internacional em 1° de novembro de 2006, como parte do pacote de informações n° 79.

Original em inglês disponível em: http://scripts.farmradio.fm/radio-resource-packs/package-79/a-law-on-bush-fires/.


Observações para as emissoras:

Segundo as Nações Unidas, 2006 é o Ano Internacional da Desertificação. Durante todo o ano, homens, mulheres, jovens e idosos trabalharão para deter a expansão dos desertos. As Nações Unidas, os comunicadores, os líderes de opinião – todos têm um papel a desempenhar!

Evitar que as pessoas incendeiem campos e florestas não é uma tarefa popular. As principais causas dos incêndios florestais são a caça aos ratos e outros roedores. No processo de caça, usa-se fogo para assustar esses animais. Mas os incêndios florestais contribuem com o desflorestamento e a desertificação na África. Como você verá no roteiro a seguir, as florestas às vezes são queimadas para ganhar dinheiro, embora os caçadores possam ganhar menos de um dólar. A cada ano, o deserto avança, como resultado dessas ações.

Carvão e lenha são importantes para cozinhar alimentos. Mas a produção de carvão e o corte de lenha também contribuem com o desflorestamento. O reflorestamento é a solução óbvia para o desflorestamento. E funciona! Décadas após a destruição extensa e agressiva das florestas no sul do Benin, as plantações de palma oleaginosa estão se tornando cada vez mais numerosas, pois os proprietários de terra viram uma oportunidade de ganhar dinheiro plantando e vendendo produtos de palma. Mas as pessoas precisam ser incentivadas a plantar todos os tipos de árvores e não apenas para lucro econômico. Cerimônias oficiais de plantio de árvores organizadas no Benin no dia primeiro de junho de cada ano e apoiadas pelo governo conseguiram mobilizar muitas pessoas e muitas das árvores que foram plantadas morreram porque não foram regadas, nem receberam manutenção.

Os meios de comunicação precisam, portanto, desempenhar um papel maior na educação dos cidadãos para um meio ambiente mais saudável e sustentável. Meio ambiente sustentável é um problema de todos!


Roteiro:

Personagens:

  • Sagbo and Hoovi, estudantes
  • Professor
  • Pais
  • Funcionário
  • Presidente da Comissão Legislativa
  • Radialista

Ruído de vento e murmúrio da grama

Sagbo: (sem fôlego) Ah! Mate! Ele vai fugir!

Hoovi: (ofegante) Oh! Ele correu para baixo da terra!

Sagbo: Ah, não! Isso quer dizer que vamos ter que por fogo no campo. E não tenho nada para acender o fogo!

Hoovi: Mas eu tenho! Tenho o isqueiro que a tia Nansi deu para o vovô acender seu cachimbo.

Sagbo: (brincando com ele) Você consegue pensar rápido de vez em quando!

Hoovi: (com raiva) Cuidado com o que você fala! Não vou deixar você me tratar desse jeito!

Sagbo: Ah! Eu estava brincando. Queria só chatear você um pouco.

Pausa, enquanto Hoovi coloca fogo na grama, depois som de grama queimando.

Hoovi: Eu vi outro rato sumindo por ali!

Sagbo: Vamos por fogo ali também!

Hoovi: Veja! Lá vai ele!

Ruído dos meninos e do rato correndo pelos arbustos.

Hoovi: Você o matou?

Sagbo: Sim, finalmente! Eu sou bom nisso!

Hoovi: Deixe-me ver. Uau! É grande! Podemos ganhar dinheiro com ele! Vamos vender por um dólar. (Pausa) Ou você prefere botá-lo na sopa?

Sagbo: O quê? Você acha que vai provar este rato? Eu não vou dividir com você.

Hoovi: Que surpresa, Sagbo! Nós caçamos este rato juntos e esta não é a primeira vez que caçamos juntos. O que está acontecendo com você?

Sagbo: O que está acontecendo comigo é que vou ensinar você a ser um caçador melhor! Isso vai ensinar você a ter mais cuidado na próxima vez e não deixar os ratos fugirem!

Professor: (aproximando-se do microfone) Está tudo bem?

Sagbo e Hoovi: Sim, professor!

Professor: (ao microfone) Foram vocês que queimaram esta floresta? (silêncio por alguns momentos) Hoovi?

Hoovi: (muito devagar e relutantemente) Sim, professor.

Professor: Só para matar um rato, vocês incendiaram este bosque? Vocês não percebem que, incendiando bosques para caçar ratos que valem menos de um dólar, vocês estão destruindo a floresta e aumentando a desertificação?

Sagbo e Hoovi: Sim, professor, mas…

Professor: (interrompendo) Silêncio! Parece que vocês não estão prestando atenção às suas aulas de ética. Por causa de pessoas como vocês, precisamos de leis para punir aqueles que causam incêndios e o desflorestamento. Inimigos da floresta! (Pausa, depois continua mais suavemente) Mas não é culpa de vocês. São os seus pais que os incentivam, não dizendo nada para que vocês parem. Vou falar com eles.

Ambiente da aldeia. Sobem sons de crianças brincando e adultos rindo. Os sons diminuem sob as vozes do professor e dos pais, depois desaparecem.

Professor: Boa noite, caros pais!

Pais: (juntos) Boa noite, professor!

Pai: Tragam uma cadeira para o professor (pausa curta enquanto se procura uma cadeira).

Professor: Vim falar com vocês sobre os seus filhos (pausa). Em vez de ajudar vocês nos campos ou fazer sua lição de casa, os seus filhos preferem queimar as florestas para caçar ratos. Do jeito que os incêndios florestais estão crescendo, em poucos anos, a nossa região não será mais verde. O clima vai mudar e, com ele, a quantidade de chuva. Isso pode levar à fome. Vocês querem ter esses problemas?

Pais: (juntos) Não!

Professor: Quando somamos um mais um, o resultado é sempre dois. Se vocês não querem ter fome, evitem os incêndios florestais. Isso é parte de ser um bom cidadão!

Vozes de pais individuais: Sim, é isso mesmo! Obrigado por avisar-nos, professor! Deus o abençoe!

Professor: Amanhã vou falar com o Presidente da Comissão Legislativa na capital. Vou pedir ao Presidente que promulgue uma lei para punir as pessoas que colocam fogo nos bosques (pausa). Já falei com os pais de Hoovi e Sagbo, que encontrei começando um incêndio para caçar ratos. Mas agora tenho uma ideia. Vocês me deixariam levar Hoovi e Sagbo para a Assembleia Nacional?

Pais de Hoovi e Sagbo: (em conjunto) Sim!

Sobem sons de carros, caminhões e pessoas falando. O professor e os meninos estão em um ponto de ônibus. Sons diminuem sob o professor e os meninos.

Professor: Bem, chegamos ao terminal! Vamos descer! Motorista, aqui está o seu dinheiro!

Hoovi: (em voz sonolenta) Já chegamos? Mas foi tão rápido!

Sagbo: (brincando) Sempre parece rápido quando dormimos no caminho.

Hoovi: (ficando irritado) Pare com isso!

Professor: Vamos, garotos! O nosso destino não fica longe daqui.

Som do ponto de ônibus desaparece e sobem sons de cidade – carros buzinando etc.

Hoovi: Ainda estamos no Benin? Nunca vi um prédio como este antes.

Sagbo: (brincando) Não. Estamos nos Estados Unidos. Olhe para mim, um agricultor em Paris!

Professor: Este é o Parlamento do Benin. Venham, vamos subir aquelas escadas (som de passos subindo escadas). Bom dia, senhor! Gostaríamos de falar com o Presidente da Comissão Legislativa.

Funcionário: Batam na segunda porta e esperem.

Professor: Obrigado, senhor!

Som de passos, paradas e som de batidas na porta. Pausa e som de porta abrindo.

Presidente: Entre, senhor!

Professor: Boa tarde, Sr. Presidente! Sou professor de Abomey e vim aqui com dois dos meus alunos.

Presidente: Vocês estão em férias, passeando?

Professor: Não, senhor. Vim propor a elaboração de uma lei. Precisamos de uma lei para evitar que as pessoas iniciem incêndios florestais que estão se espalhando de forma desenfreada no nosso país e causando desflorestamento.

Presidente: Que bela ideia! Eu mesmo já andei pensando sobre isso e acho que está na hora de fazermos essa lei. Obrigado por tomar a iniciativa!

Professor: Obrigado.

Presidente: Amanhã vou informar ao primeiro secretário do Parlamento que essa lei precisa ser promulgada.

Professor: Foi sorte encontrar alguém como o sr.

Presidente: Antes de vocês irem para casa, espero que vocês deem entrevista para um radialista. É importante que as pessoas conheçam essas iniciativas e se inspirem nelas! Esperem aqui um momento e vou buscar o radialista.

Ele vai buscar o radialista. Passos afastam-se do microfone. Pausa curta e passos voltando em direção ao microfone.

Radialista: (aproximando-se do microfone)

Bom dia, senhor! (Ao microfone) soube que o sr. tem ideias para compartilhar com meus ouvintes e com todos os cidadãos do Benin.

Professor: Viemos propor uma nova lei para punir as pessoas que começarem incêndios florestais, que destroem as nossas florestas e a biodiversidade. A desertificação afeta a nós todos e todos nós temos um papel a desempenhar para impedi-la. Toda vez que começamos incêndios nas florestas e nos campos, estamos contribuindo com o desflorestamento. Florestas são destruídas para uma caçada que renderá menos de um dólar. Este não é um comportamento adequado para um cidadão cuidadoso!

Radialista: O sr. está dizendo que os incêndios florestais são responsáveis pela desertificação?

Professor: Não só os incêndios florestais. Fazer carvão e cortar lenha também são responsáveis pelo desflorestamento e pela desertificação. O plantio de árvores é a solução óbvia! Mas as pessoas precisam de incentivo para plantar árvores. Elas também precisam saber que tem havido sucessos. Lugares no Sahel como Ouagadougou têm reputação de serem muito verdes – isso é resultado do engajamento dos cidadãos.

Os meios de comunicação precisam desempenhar um papel maior na educação do público sobre a necessidade de um ambiente mais saudável e sustentável. O rádio pode atingir grandes quantidades de pessoas com muita rapidez. Mensagens essenciais podem ser transmitidas sem que as pessoas precisem esperar muito tempo para receber as informações. Muitas organizações fornecem aos jornalistas e grupos de cidadãos informações para abordar esses problemas. A Rádio Rural Internacional, com sede em Ottawa, no Canadá, é uma dessas organizações. Ela é uma rede de várias centenas de emissoras de rádio na África.

Radialista: O sr. propõe que nós cultivemos a nossa madeira para uso como lenha?

Professor: Não exatamente. Mas, se destruirmos uma árvore, precisamos plantar outra. Isso precisa tornar-se um hábito. E existe também o que podemos chamar de energias renováveis. Por exemplo, existem invenções que usam resíduos humanos ou animais para produzir energia para as máquinas ou eletricidade para as casas. No Benin, o projeto Songhai é um modelo de projeto agrícola. Em Songhai, eles usam esterco para fazer biogás. É incrível, mas é verdade! Com inovações como esta, podemos ajudar a parar a desertificação. É responsabilidade de todos.

Radialista: O sr. pode nos informar onde mora, caso alguém queira consultar o sr.?

Professor: Sou professor comunitário em Abomey. Todos os que quiserem falar comigo podem encontrar-me lá. Obrigado.

Radialista: Eu que agradeço.

Presidente: Que maravilha! Boa viagem de volta para casa!

Professor: Obrigado e até a próxima vez!

Música leve. O professor, Hoovi e Sagbo deixam o Parlamento.


Créditos:

Contribuição de Pacôme Tomètissi, Réseau de Réalisateurs et Journalistes pour la Population et Développement (ReJPoD), BP: 1756 Abomey Calavi, Benin.
Revisão de Gillian Kabwe, Responsável por Treinamento, Centro Mundial de Agroflorestamento, Chipata, Zâmbia.

Fontes de informação:

  • Instituto de Pesquisas Agronômicas de Camarões. Boletim Técnico CRSP 3: Airtight Storage of Cowpea in Triple Plastic Bags (Triple-Bagging).
  • L. Murdock, Shade R. E., Kitch L. W., Ntoukam, G. Lowenberg-Deboer, J. Huesing, J. E., Moar, W., Chambliss, O. L., Endondo, C. e Wolfson, J. L. (1997). Postharvest storage of cowpea in sub-Saharan Africa. Em B. B. Singh et al, editores, Advances in Cowpea Research. Copublicação de IITA e JIRCAS. IITA, Ibadan, Nigéria, págs. 302-312.

A Rádio Rural Internacional (Farm Radio International) é uma organização canadense sem fins lucrativos dedicada a apoiar emissoras de rádio em países em desenvolvimento para fortalecer comunidades rurais e a agricultura em pequena escala.

Segundo a organização, o material da Rádio Rural Internacional pode ser copiado ou adaptado para distribuição gratuita ou a preço de custo, com crédito para a Rádio Rural Internacional e para as fontes originais.

Esta versão em português é um trabalho voluntário, independente da organização e oferecido gratuitamente para as emissoras de rádio dos países de língua portuguesa. O texto foi traduzido para o português do Brasil, mas pode ser adaptado com facilidade para o português falado em outras partes do mundo (para dúvidas sobre os termos empregados, utilize o formulário de contato em https://radioruralportugues.wordpress.com/creditos-e-contato/).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s