Controle bem sucedido de pragas do feijão-fradinho: o que os agricultores precisam saber

Material produzido pela Rádio Rural Internacional em oito de março de 2016, como parte do pacote de informações n° 103.

Original em inglês disponível em: http://www.farmradio.org/radio-resource-packs/103-2/successful-pest-management-in-cowpea-what-farmers-need-to-know/.


Observações para as emissoras:

O feijão-fradinho é cultivado em mais hectares que qualquer outro legume em Gana e é o segundo maior legume em termos de produção total. A maior parte do feijão-fradinho em Gana é cultivado no norte da região de savana. Mas o feijão-fradinho pode ser cultivado em qualquer lugar do país.

O feijão-fradinho é uma fonte de proteína importante e barata para famílias urbanas e rurais. De fato, o feijão-fradinho é frequentemente denominado “carne dos pobres”, devido ao seu alto teor de proteína. O potencial de produção de feijão-fradinho é de até 1,5 toneladas por hectare, mas a produção habitual em Gana e no resto do oeste africano é de menos de 300 quilos por hectare.

O feijão-fradinho é tolerante à sombra e, por isso, pode ser produzido junto com milho, milheto, sorgo e outros produtos. Isso faz do feijão-fradinho um componente importante de sistemas tradicionais de mistura de safras, especialmente na savana seca. Nessas regiões, resíduos secos de feijão-fradinho são importante ração animal.

As principais restrições para a produção de feijão-fradinho em Gana incluem os insetos pragas, infestação por Striga, doenças, seca e baixa fertilidade do solo. Insetos e Striga podem causar perdas de produção de 15% a 100%, dependendo do nível de infestação e da susceptibilidade relativa da variedade.

O feijão-fradinho fornece às famílias rurais alimento, ração e dinheiro. Os produtos processados incluem: farinha de feijão-fradinho, massa de feijão-fradinho, bolinhos de feijão-fradinho e salgadinhos de feijão-fradinho. Eles são vendidos nos mercados das aldeias.

Este radioteatro concentra-se no controle de pragas em feijão-fradinho. Ele se baseia em entrevistas com agricultores e especialistas.

Você poderá optar por apresentar este radioteatro como parte do seu programa agrícola regular, usando vozes de atores para representar as pessoas. Se o fizer, não se esqueça de dizer aos seus ouvintes no início do programa que as vozes são de atores e não das pessoas originalmente envolvidas nas entrevistas.

Você poderá também usar este roteiro como material de pesquisa ou inspiração para criar o seu próprio programa sobre o cultivo de feijão-fradinho ou temas similares na sua região.

Fale com agricultores e outros especialistas que cultivam feijão-fradinho ou que são especialistas no produto. Você poderá perguntar a eles:

  • O cultivo de feijão-fradinho é comum na sua região?
  • Em caso afirmativo, quais desafios enfrentam os agricultores, especialmente com pragas e doenças?
  • Alguns agricultores terão idealizado soluções para esses desafios que possam compartilhar no seu programa?
  • O que dizem os agentes de extensão rural e outros especialistas sobre esses desafios?
  • Os agricultores cultivam feijão-fradinho principalmente para consumo doméstico?
  • O cultivo de feijão-fradinho é um negócio lucrativo na sua região? Quais são as perspectivas econômicas?

Duração estimada do programa: 15 minutos, com a música de introdução e encerramento.


Roteiro:

Cena 1

Casa de Issah – som de pássaros piando ao fundo

Hawa: (fora do microfone) Tem alguém em casa?

Issah: Sim, entre!

Hawa: (aproximando-se do microfone) Ei, Issah! Bom dia! Eu não esperava ver você em casa a esta hora da manhã. Não vai para o campo hoje?

Issah: Ah, Hawa, Aisha saiu de casa e preciso preparar as crianças para a escola antes de sair para o campo.

Hawa: O quê? Issah, você está dizendo que Aisha deixou você? Como e para quem… onde… quando?

Issah: Você não soube? Aisha me deixou na semana passada e foi para a casa da mãe dela.

Hawa: Issah, algum problema entre vocês?

Issah: Eu não diria que existe um problema. Eu só expressei minha frustração sobre algumas questões domésticas…

Hawa: Mas, Issah, como você pôde deixar que suas frustrações afastassem Aisha?

Issah: Hawa, não acho que a minha esposa se preocupe com o meu bem estar.

Hawa: Não é verdade. Todos nós sabemos como Aisha vem trabalhando para ajudar você e as crianças.

Issah: Você pode ter razão. Mas acredito que, neste caso, ela estava se recusando a ver o meu ponto de vista. Veja, Hawa, não tenho certeza de uma coisa.

Hawa: O quê? O seu amor por ela?

Issah: Não, não, nada disso. Você sabe que, desde que nos casamos, tudo vai bem. As fazendas estão indo muio bem e sempre tivemos enormes colheitas – até há mais ou menos três anos, quando ela decidiu pedir aos irmãos dela que viessem ajudar com a fazenda. (Pausa) Ali foi o começo de todos os meus problemas.

Hawa: Issah… Veja, eu quase ri, mas sei que você fala sério. O que você quer dizer com o início dos seus problemas? Os irmãos de Aisha vêm aqui comer todo dia para ajudar vocês com a fazenda? Qual é exatamente o problema?

Issah: Hawa… Os irmãos de Aisha fizeram alguma coisa espiritual na minha fazenda.

Hawa: Ah… Agora estou começando a entender. Mas… (pausa) Issah, você tem certeza?

Issah: Tenho certeza, Hawa. De que outra forma a minha plantação de feijão-fradinho teria menos da metade da produção que costumava ter?

Hawa: O quadro está mais claro agora. Issah, eu não me arriscaria em questões de fé e seu sistema de crenças… Eu também não finjo ser especialista em cultivo de feijão-fradinho. Mas a experiência me diz que o que está acontecendo com o seu feijão-fradinho não tem nada a ver com os seus cunhados.

Issah: Hawa, é uma questão de vida ou morte. Estou até planejando denunciar esses garotos ao palácio do chefe.

Hawa: Isso não é necessário. Você só vai cair em desgraça com os parentes da sua esposa.

Issah: Você duvida que eu faça isso? Então me veja expor esses garotos a toda a aldeia.

Hawa: Bem, vamos ser mais práticos. Você sabia que estamos expandindo os nossos campos? Pergunte-me como.

Issah: Como, Hawa?

Hawa: (rindo) Ah, então você quer uma solução, afinal! Que bom que você quer aprender. Veja, eu estava de fato a caminho do Escritório de Extensão Rural para marcar uma reunião. Vou adicionar você à reunião. Tudo bem?

Issah: Que tipo de reunião é essa?

Hawa: Ele está vindo inspecionar a nossa fazenda e ofercer conselhos técnicos. Devo adicionar o seu caso?

Issah: Mas isso não vai custar uma fortuna? Eu não tenho dinheiro.

Hawa: Não se preocupe. O governo paga pelo serviço. Para nós, o conselho é grátis. Agora, devo falar com eles por você?

Issah: (hesitante) Se você acha…

Hawa: Mas me prometa que você vai trazer Aisha de volta. É sua culpa por começar a briga.

Issah: Eu não tenho culpa disso, Hawa. Eu realmente não queria que Aisha fosse embora. Eu a amo muito.

Hawa: Então você precisa ir à casa da mãe dela e trazê-la de volta.

Issah: Por mais que eu a ame, isso vai ser difícil, Hawa.

Hawa: Ouça, Issah. Independentemente do seu ego ou do que possa ter acontecido, esqueça tudo e vá buscá-la.

Issah: E sobre os irmãos dela?

Hawa: Você também brigou com eles?

Issah: Não. Mas eu acho que Aisha contou a eles tudo o que eu disse sobre eles…

Hawa: Veja, Issah, Aisha ama você. Ela não faria isso.

Issah: Se você diz que não… (pausa) eu ficarei muito feliz por tê-la de volta.

Hawa: É bom saber disso. (Pausa) Acho que agora preciso ir.

Issah: E o agente de extensão?

Hawa: Joe, você quer, mesmo? Não se preocupe, deixe isso comigo e cuide de trazer Aisha de volta. Mas agradeça a Deus por sua fazenda não ficar muito longe; ele pode visitar a sua antes de vir para a nossa. Prepare-se para amanhã.

Issah: Muito obrigado. Estarei sempre em dívida com você.

Hawa: (indo para longe do microfone) Vejo você amanhã, mas e sobre Aisha?

Issah: Sim, Aisha, minha esposa… deixe isso comigo. Eu vou buscá-la esta noite. Talvez ela só tenha usado a oportunidade para visitar a mãe dela. Você sabe que ela não levou nem um vestido.

Cena 2

Fazenda de Issah –  Issah assobia enquanto retira as ervas daninhas. Som de enxada.

Hawa: (aproximando-se do microfone) Issah, você está aí?

Issah: Ei, Hawa, não vi você chegando. Estava muito ocupado descarregando minha raiva sobre as ervas.

Hawa: Estou vendo. (Pausa) Onde está Aisha?

Issah: Ela está aprontando as crianças para a escola antes de vir ao campo comigo.

Hawa: Espero que tudo esteja indo bem com vocês dois.

Issah: Obrigado por perguntar. Tudo está bem agora. Talvez eu tenha exagerado… também aproveitei a oportunidade para visitar minha sogra e ela ficou feliz com a visita.

Hawa: Muito bem, Issah. Estou aqui com Joe, o agente de extensão rural de que falei ontem.

Issah: Bem-vindo à minha fazenda! Espero que Hawa tenha contado sobre a minha situação – como os insetos atacaram o meu campo na última estação e tive produção baixa. Não sei se culpo o solo, os insetos, o tempo, minha incapacidade de manter a fazenda ou algum ataque espiritual.

Agora que você viu a fazenda, o que diz? Devo continuar cultivando ou abandonar o campo?

Joe: Meu amigo, estou muito feliz em ver você trabalhando tanto e posso prometer os melhores resultados. Tudo o que você precisa fazer é seguir algumas práticas de cultivo.

Issah: Faço qualquer coisa que mude a minha sorte. Este problema com a plantação de feijão-fradinho quase custou meu casamento.

Joe: Sinto muito…

Issah: Obrigado, meu irmão. De quais práticas de cultivo você está falando?

Joe: Você precisa ter certeza de que tudo o que você faz na fazenda é feito no momento certo.

Issah: Mas os produtos não são todos cultivados ao mesmo tempo? Preciso classificar os produtos em categorias e segmentos de tempo?

Joe: Vou contar um segredo. Feijão-fradinho que é plantado tarde, floresce e produz vagens tarde apresenta a maior taxa de infestação e danos por brocas das vagens.

Issah: Verdade?

Joe: Claro que sim! Veja, a produção de feijão-fradinho depende da data de plantio e do tipo de solo. Mas não se assuste. O seu tipo de solo é bom para cultivar feijão-fradinho.

Issah: Tem certeza?

Joe: Claro. Se o seu solo não fosse bom, eu diria. Este é o meu trabalho. Veja, ataques de doença e insetos são o desafio mais importante para os produtores de feijão-fradinho. Pragas e doenças atacam a produção em cada estágio do seu crescimento.

Hawa: Issah, não sou especialista, mas sei que o tipo de solo pode também determinar a produção.

Issah: Ei, Hawa, vejo que você está feliz com o seu sucesso e não quer ficar de fora (risos)! Estou feliz por você. Conte um pouco da sua experiência.

Hawa: Bem, várias doenças podem ser encontradas no solo, enquanto outras são espalhadas por insetos específicos.

Issah: Por favor, Joe, Hawa está certa?

Joe: Sim, ela tem razão.

Issah: Isso parece sério.

Joe: Não se preocupe. Como disse no começo, boas práticas de cultivo ajudarão a cuidar de qualquer problema com pragas e doenças.

Issah: Então, o que preciso fazer?

Hawa: Uma coisa de cada vez, por favor…

Issah: Você pode, por favor, deixar o agente responder?

Joe: Ela está certa. Não é preciso sobrecarregar você com informações. Vamos para o outro lado da fazenda falar sobre outras coisas relativas ao solo, ervas e insetos pragas.

Enquanto conversam, Joe e Issah andam para o outro lado do campo.

Joe: Sua fazenda é grande. Estou impressionado.

Issah: Obrigado. Mas vou voltar para algo que você disse antes sobre o plantio de produtos na época certa. O que você quis dizer com isso?

Joe: Idealmente, Issah, o cultivo deve ser programado com relação ao período de amadurecimento da variedade, para que a produção não amadureça durante as chuvas. Colher com tempo úmido e nublado é um convite para as vagens apodrecerem.

Para feijão-fradinho que amadurece cedo, normalmente você deverá cultivar no início das chuvas. Assim você garante que os estágios sensíveis da produção evitem o pico da atividade de insetos pragas. Às vezes, as chuvas também param antes do esperado. Isso afeta a floração e a formação das vagens. Uma forma de evitar isso é usar variedades que amadurecem cedo. Se as chuvas pararem cedo, variedades que amadurecem cedo já estão suficientemente maduras para usar a pouca umidade disponível e produzir bom rendimento.

Outra coisa: quando você cultiva a mesma variedade da última estação, é recomendável usar reservas de sementes antigas e não cultivar sementes da colheita anterior. As sementes que não forem secas adequadamente podem não germinar bem, ou podem germinar e morrer em seguida.

Issah: Muito bem, então você diz que não devemos selecionar as sementes ao acaso para o plantio e que precisamos considerar o clima e o período de amadurecimento. Ótimo, é um grande alívio para mim saber disso.

Joe: Outra coisa básica que sempre precisamos ter em mente é o controle de ervas.

Issah: Sim, as ervas; algumas podem ser muito teimosas. Fale mais sobre ervas.

Joe: As ervas concorrem com o feijão-fradinho pela luz, nutrientes e água do solo. Se você não as controlar bem, elas podem reduzir o rendimento e a qualidade dos grãos. Elas podem também abrigar insetos e doenças que reduzem ainda mais o rendimento e aumentam o custo da produção.

Issah: Existe uma forma específica de controlar ervas para conseguir o máximo de produção?

Joe: Você deverá retirar as ervas até a segunda semana após o cultivo, mas isso depende do tipo de erva e da qualidade de preparação da terra. É importante completar a retirada das ervas até o final da sexta semana quando as plantas estiverem começando a cobrir o terreno.

Outra erva importante de feijão-fradinho é Striga, também chamada de erva-de-bruxa. Striga é uma erva parasita que infesta as raízes da planta de feijão-fradinho e alimenta-se diretamente da planta infestada. Ela causa crescimento atrofiado, amarelamento das folhas, floração retardada e má formação de vagens e sementes. O método de controle de Striga que é mais compatível com outros métodos de controle de pragas e é ambientalmente aceitável é o uso de variedades resistentes. A variedade de feijão-fradinho que é disponível localmente e resistente a Striga chama-se Songotra.

Issah: Posso usar herbicidas além da retirada manual das ervas?

Joe: Esta é uma ótima pergunta, Issah. Se você usar um herbicida pré-emergência até dois dias depois do cultivo, você deverá fazer a primeira retirada manual das ervas quatro semanas depois.

Issah: Minha outra pergunta é: qual a importância dos insetos pragas para o produtor de feijão-fradinho?

Joe: Muito grande. Os insetos pragas reduzem a produção de feijão-fradinho mais do que qualquer outra coisa! Os agricultores que não controlam as pragas, seja com pulverização ou com outras práticas eficazes, podem perder toda a produção. Muitos insetos atacam o feijão-fradinho em todos os estágios de crescimento. Por isso é importante plantar variedades tolerantes a alguns danos dos insetos e muitas vezes é necessário pulverizar inseticida.

Issah: Você disse como deverá ser feita a retirada das ervas, mas quantas vezes preciso pulverizar inseticida por estação?

Joe: O número de pulverizações depende da incidência e da severidade da infestação dos principais insetos pragas e da variedade do feijão-fradinho. Mas normalmente você precisa de duas ou três pulverizações de inseticida. As variedades que amadurecem mais tarde podem precisar de mais pulverizações que as variedades mais precoces.

É importante observar que não é mais recomendado pulverizar regularmente segundo um calendário, por exemplo a cada dez a quinze dias. A pulverização por calendário pode ser cara, insustentável e prejudicial para o meio ambiente. Por isso, você precisa vigiar a incidência de pragas e decidir quando pulverizar com base na severidade da infestação.

Quando houver períodos secos na etapa de mudas, é provável que as infestações de afídeos sejam severas e você pode precisar pulverizar. Por outro lado, você pode adotar práticas de cultivo como a rotação de safras, cultivo de diferentes variedades de produtos no mesmo campo e plantio de produtos que servem de armadilha para afastar as pragas da planta produtora. Tudo isso ajuda a controlar as pragas e poderá ajudar você a evitar a pulverização. E não se esqueça de usar uma variedade resistente.

Issah: Além dos afídeos na etapa de muda, que outros estágios da safra preciso pulverizar? Espero não estar interrompendo sua linha de pensamento.

Joe: Não, estou feliz por você estar fazendo perguntas esclarecedoras. A pulverização no início da floração e durante a formação de vagens também é necessária para controlar insetos pragas importantes como tripes, Maruca e brocas das vagens. E não esqueça que, sempre que você pulverizar, é muito importante seguir as instruções do rótulo.

Issah: Joe, estou muito feliz por essas informações.

Joe: Não seja por isso.

Issah: (gritando para Hawa) Hawa, Hawa, acabamos e estamos chegando.

Eles andam de volta.

Issah: Sim, Hawa, o conhecimento é uma ferramenta poderosa. Hawa, Joe reamente abriu meus olhos para a necessidade de prestar muita atenção ao controle de pragas e do solo.

Hawa: Estou vendo… então agora não são mais os seus cunhados que causaram a perda de produção!

Issah: Agora eu sei! Acho que preciso fazer um esforo consciente para aplicar o que aprendi com Joe para aumentar a minha produção. Minha maior descoberta é que posso fazer rotação das safras e também cultivar variedades diferentes de um produto sobre o mesmo campo para controlar as pragas. Parece tão simples. Mas eu sei que preciso fazer isso bem e com cuidado. Se fizer isso, com certeza vou acançar meu objetivo de tornar-me o melhor produtor de feijão-fradinho deste ano.

Hawa: Parece um objetivo ambicioso, mas, com comprometimento e espírito empreendedor, você pode atingir o que planeja.

Issah: Hawa, obrigado de novo por me apresentar Joe.


Créditos:

Contribuição de Francis X. Mensah

Revisão: Francis Kusi, Cientista de Pesquisa (Entomólogo), Conselho de Pesquisa Científica e Industrial (CSIR) e Instituto de Pesquisa Agrícola da Savana (SARI), Tamale, Gana.

Fontes de informação:

Entrevista: Sr. Cyril Anane, produtor de feijão-fradinho, Distrito de Akatsi, Região do Volta, Gana, outubro de 2015.


A Rádio Rural Internacional (Farm Radio International) é uma organização canadense sem fins lucrativos dedicada a apoiar emissoras de rádio em países em desenvolvimento para fortalecer comunidades rurais e a agricultura em pequena escala.

Segundo a organização, o material da Rádio Rural Internacional pode ser copiado ou adaptado para distribuição gratuita ou a preço de custo, com crédito para a Rádio Rural Internacional e para as fontes originais.

Esta versão em português é um trabalho voluntário, independente da organização e oferecido gratuitamente para as emissoras de rádio dos países de língua portuguesa. O texto foi traduzido para o português do Brasil, mas pode ser adaptado com facilidade para o português falado em outras partes do mundo (para dúvidas sobre os termos empregados, utilize o formulário de contato em https://radioruralportugues.wordpress.com/creditos-e-contato/).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s