Irrigação por gotejamento

Material produzido pela Rádio Rural Internacional em 1° de agosto de 2008, como parte do pacote de informações n° 84.

Original em inglês disponível em: http://www.farmradio.org/radio-resource-packs/package-84/drip-irrigation/.


Observações para as emissoras:

As mudanças climáticas são um problema que afeta a todos, ricos e pobres. Por isso, todos deverão envolver-se no processo de busca de soluções.

Às vezes as pessoas poderão não compreender a explicação científica das mudanças climáticas ou as palavras empregadas para explicá-las. Mas as consequências são muito claras para elas, como a falta de chuvas constantes e temperaturas inadequadas.

Para todos os que sobreviverem a essa mudança que vem sendo causada por atividades humanas como o corte de árvores e a produção de gases prejudiciais, precisamos encontrar formas de adaptação às mudanças. Essas estratégias de adaptação serão diferentes para cada pessoa.

Neste roteiro, falamos como os pequenos agricultores (que, em sua maioria, são pobres e não possuem terra e recursos suficientes para plantar e dependem em grande parte das chuvas) deverão ajustar as suas práticas para adaptar-se a essas mudanças climáticas que tornaram as chuvas imprevisíveis. Devemos encontrar formas de usar a pouca água que conseguimos dessas poucas chuvas para conseguir alimento suficiente para a vida diária.

Para adaptar este roteiro à sua situação local, você deverá entrevistar as pessoas que tratam de questões ambientais na sua região sobre os efeitos das mudanças climáticas. Você poderá tabém entrevistar técnicos agrícolas sobre as novas ferramentas, equipamentos e métodos agrícolas que ajudam os agricultores a adaptar-se aos efeitos das mudanças climáticas no seu país.


Roteiro:

Vinheta de abertura

Apresentador: Olá, ouvinte, esta é a Mang’elete 89,1 FM, transmitindo da cidade de Nthongoni, no distrito de Kibwezi, Província Oriental do Quênia. Meu nome é Dominic Mutua Maweu  e apresento a vocês nosso programa sobre Meio Ambiente. Todos vocês são testemunhas da falta de chuvas que estamos sofrendo nesta região nos últimos anos. Estamos tendo chuvas uma vez por ano, quando na verdade deveríamos ter duas estações chuvosas anuais e, quando conseguimos duas estações, elas são muito pequenas. Isso se deve aos efeitos das mudanças climáticas, que são causadas pelas atividades humanas como a queima de combustíveis fósseis (petróleo, gás e carvão) para cozinha e aquecimento, em veículos e para uso em indústrias. As mudanças climáticas também são causadas pelo corte de árvores para queima de carvão sem plantio de outras, o que destrói as nossas florestas que ajudam a restaurar o clima.

No programa de hoje, gostaria de analisar o que os pequenos agricultores podem fazer nas suas práticas agrícolas para minimizar os efeitos das mudanças climáticas e os tipos de agricultura que podemos utilizar para conseguir boa produção com a pouca chuva que estamos recebendo nesta região.

Gostaria que você ouvisse a história de uma mulher que é mãe de seis filhos e, junto com o seu marido, eles dependem do seu um acre e meio de terra para sobrevivência. Ela é uma das muitas pessoas que se beneficiaram das atividades de uma certa ONG que apresentou um método conhecido como “irrigação por gotejamento”. Segundo a mulher, este método é muito eficaz, embora você precise gastar algum dinheiro no começo para comprar equipamento.

Primeiro, você precisa comprar as mangueiras de gotejamento, que possuem diâmetro de meia polegada. O comprimento da mangueira depende do tamanho do pedaço de terra que você está irrigando. Você também precisará de um cano principal para pegar água, de cem a mil litros, dependendo da fonte de água. Vamos ouvir mais sobre irrigação por gotejamento diretamente de quem a pratica.

Sobem sons de jardim, que permanecem sob a fala.

Susan: Meu nome é Susan Wambua e sou da aldeia de Kithima. Quem me apresentou a irrigação por gotejamento foi o Sr. Ndiso. Ele estava trabalhando com as pessoas que trouxeram o método para esta região. Eles estavam dando os kits de gotejamento de graça para agricultores que tinham uma fonte de água como um poço, lagoa ou rio próximo.

Neste meu canteiro, uso um recipiente de cem litros e meu poço de água, que tem uma bomba manual. Levo duas horas para irrigar meu canteiro, que tem cerca de 35 por 70 metros. Plantei tomate, feijão, repolho e milho. Esses canos pequenos que você vê aqui são chamados de mangueiras de gotejamento. Eles têm pequenos buracos a 7,5 cm de distância entre si. Esses pequenos buracos pemitem lento gotejamento de água diretamente no solo, o que permite que as plantas a recebam enquanto ela flui. Assim, não há desperdício de água. As plantas recebem o suficiente e eu não gasto demais. Minhas plantas ficam nos mesmos intervalos dos buracos das mangueiras de gotejamento, de forma que elas possam receber água diretamente da mangueira.

Você deverá ter muito cuidado com esses recipientes, pois alguns deles poderão conter ferrugem ou outras substâncias que podem danificar suas plantas ou prejudicar quem as comer. É aconselhável usar recipientes de plástico que podem ser lavados com muito cuidado para enxaguar e retirar o conteúdo anterior.

A melhor coisa sobre esse método é que ele é muito simples. Ele pode ser usado por aqueles que estão longe de fontes de água e usam bicicletas para carregar água. As únicas coisas de que eles precisam são fazer a manutenção das bicicletas, carregar água e encher o recipiente conectado às mangueiras de gotejamento.

Sons de jardim diminuem e desaparecem

Apresentador: Falei com a agente de extensão rural da região, que disse que eles conhecem esse método e estão trabalhando em conjunto com algumas ONGs, como a Fundação Africana de Pesquisa Médica, Agro Action da Alemanha e ActionAid, para garantir que os agricultores consigam os kits de gotejamento e instruções sobre o método.

Intervalo musical curto

Apresentador: Você está ouvindo o programa sobre Meio Ambiente da Rádio Mang’elete 89,1 FM. Estamos contando como os pequenos agricultores podem adaptar-se às mudanças climáticas. Além da irrigação por gotejamento usando canos, existe também outro método de irrigação por gotejamento que não requer gastos. Este método é bom para plantar árvores em busca de sombra, lenha e frutas. O que você precisa para este método é coletar recipientes velhos que possam reter de cinco a vinte litros de água.

Kimanthi Mutua é um estudante com treze anos de idade. Ele vem usando esse método, então vamos ouvi-lo.

Sobem sons de fundo

Kimanthi: Meu nome é Kimanthi Mutua. Estou no oitavo ano da Escola Primária de Kithingiisyo. Eu plantei estas mangas quando estava no sexto ano. Todas elas são enxertadas. Como você pode ver, cada árvore tem um recipiente de água colocado perto do tronco e posicionado para dar água para a árvore. Cada recipiente tem um pequeno buraco em um lugar perto da planta. Como o buraco é bloqueado pelo solo em volta da mangueira, a água goteja muito lentamente do recipiente para a árvore. Tenho 45 mangueiras e levo uma hora depois da escola para encher os recipientes com água a cada dois dias durante a estação seca. A água fica a apenas um quilômetro da nossa shamba. Normalmente uso minha bicicleta para encher vinte recipientes de vinte litros cada um para reabastecer os recipientes de irrigação.

Somem sons de fundo

Apresentador: Estes são alguns dos métodos usados por pequenos agricultores nesta região para vencer os desafios apresentados pelas mudanças climáticas. A principal mudança ambiental que estamos enfrentando aqui são as chuvas imprevisíveis. E, como você sabe, a maior parte das pessoas da nossa região depende da chuva para tudo nas suas vidas. Por isso, é aconselhável para todos encontrar boas soluções. Muito obrigado e o nosso programa de hoje fica por aqui. Sou Dominic Mutua Maweu, produtor do programa. Até a próxima!


Créditos:

Contribuição de Dominic Mutua Maweu, Rádio Mang’elete, Mtito Andei, Quênia.

Revisão: John Fitzsimons, Professor Associado, Escola de Projetos Ambientais e Desenvolvimento Rural, Universidade de Guelph, Canadá.


A Rádio Rural Internacional (Farm Radio International) é uma organização canadense sem fins lucrativos dedicada a apoiar emissoras de rádio em países em desenvolvimento para fortalecer comunidades rurais e a agricultura em pequena escala.

Segundo a organização, o material da Rádio Rural Internacional pode ser copiado ou adaptado para distribuição gratuita ou a preço de custo, com crédito para a Rádio Rural Internacional e para as fontes originais.

Esta versão em português é um trabalho voluntário, independente da organização e oferecido gratuitamente para as emissoras de rádio dos países de língua portuguesa. O texto foi traduzido para o português do Brasil, mas pode ser adaptado com facilidade para o português falado em outras partes do mundo (para dúvidas sobre os termos empregados, utilize o formulário de contato em https://radioruralportugues.wordpress.com/creditos-e-contato/).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s