Mulheres trabalhando em conjunto podem fazer diferença na sua comunidade

Material produzido pela Rádio Rural Internacional em 1º de outubro de 2000, como parte do pacote de informações n° 57.

Original em inglês disponível em: http://www.farmradio.org/radio-resource-packs/package-57-women-are-key-to-rural-development/women-working-together-can-make-a-difference-in-their-community/.


 

Roteiro:

Personagens:

  • Apresentador do programa
  • Mamãe Lillian: mulher agricultora e mãe. Ela ajudou a organizar uma clínica de assistência médica na sua aldeia.

Apresentador: Olá, bem-vindo ao nosso progama de hoje, Mulheres e Comunidade. Se você é mãe, sabe o tamanho da preocupação quando um filho está doente. Pode ser difícil enfrentar um problema quando você não sabe como ajudar.

Hoje vamos falar com uma mulher que encontrou uma forma de resolver esse problema. Seu nome é Mamãe Lillian. Mamãe Lillian estava muito preocupada com a saúde dos seus filhos. Eles não pareciam ter a mesma energia de algumas das outras crianças. Ela decidiu então organizar uma clínica de saúde infantil na sua aldeia com um grupo de outras mulheres. Você vai aprender como as mulheres fazem suas reuniões, tomam decisões e trabalharam em conjunto para poderem atingir os objetivos definidos por elas.

Mamãe Lillian vive na Tanzânia, em uma província chamada Rukwa. Em Rukwa, não é fácil conseguir assistência média. Existem apenas três hospitais pequenos longe da casa da maioria das pessoas. Este é um problema para todos, mas especialmente para as crianças pequenas, que ficam doentes com frequência. Muitos bebês morrem porque não existe assistência médica disponível. Há alguns anos, uma das crianças que morreram foi a filha de uma mulher chamada Mamãe Lillian.

Por favor, Mamãe Lillian, sei que é difícil, mas pode contar-nos o que aconteceu?

Mamãe Lillian: Olá a todos. Quando a minha filha morreu, fiquei muito triste. Eu havia andado por dois dias até o hospital mais próximo, mas o médico disse que não podia ajudar minha filha. Ele disse que a minha filha estava fraca porque não comeu alimentos nutritivos suficientes quando era bebê. Eu nunca mais quis perder outro filho. Decidi agir.

Apresentador: Que bom que a sra. decidiu fazer alguma coisa, Mamãe Lillian! O que a sra. fez?

Mamãe Lillian: Eu sabia que, se esperasse que o governo ajudasse as crianças da nossa aldeia a crescer até que ficassem fortes e saudáveis, poderia levar muito tempo. Decidi falar com outras mulheres da minha aldeia e perguntar se elas gostariam de trabalhar em conjunto.

Apresentador: As mulheres se interessaram?

Mamãe Lillian: Sim! Várias outas mães estavam preocupadas com a saúde dos seus filhos. Algumas até tiveram bebês que morreram, como a minha filha. Juntas decidimos construir uma clínica de saúde infantil. Queremos ter o nosso próprio lugar na aldeia, onde poderemos aprender e ensinar outras mães sobre a saúde das crianças.

Apresentador: Uma ótima ideia! Mas isso seria muito trabalho. Como vocês conseguiram?

Mamãe Lillian: A primeira coisa que fizemos foi uma reunião na aldeia. Queríamos obter ajuda e ideias do maior número de pessoas possível. Muitos homens e mulheres vieram para a reunião, mas havia alguns problemas.

Apresentador: Quais problemas vocês tiveram?

Mamãe Lillian: Algumas das mulheres não se sentiram confortáveis para falar livremente na frente dos homens. Os homens dominaram a reunião e as mulheres ficaram em silêncio. No final da reunião, os homens estavam falando sobre outros assuntos. Nós não tivemos tempo de discutir sobre a clínica de saúde infantil.

Apresentador: Vi a mesma coisa acontecer na minha comunidade. Na presença dos homens, algumas mulheres achavam que não podiam falar livremente.

Mamãe Lillian: Isso mesmo. As mulheres não ficaram satisfeitas com isso e decidimos fazer uma reunião própria. A reunião das mulheres foi um grande sucesso. Concordamos em construir uma pequena clínica de saúde infantil que teria duas atividades principais. A primeira atividade é monitorar o crescimento das crianças da aldeia, pesando-as e medindo-as regularmente e registrando seu peso e altura.

Apresentador: É uma boa ideia. Se as mães pesarem e medirem regularmente seus filhos, elas saberão se seus bebês estão crescendo em velocidade saudável. Qual é a segunda atividade da sua clínica?

Mamãe Lillian: O nosso segundo objetivo é ensinar às mulheres como produzir alimentos nutritivos para seus filhos sem que sejam caros demais. Escolhemos esta atividade porque todas queriam aprender sobre isso.

Intervalo musical

Apresentador: O grupo de mulheres então planejou construir uma clínica de saúde infantil. Elas concordaram em colaborar com o que pudessem. Elas fizeram uma lista dos materiais necessários para construir a clínica e uma lista de todas as tarefas que precisariam ser feitas. Cada mulher apresentou-se como voluntária para uma tarefa.

Algumas das mulheres cuidavam das crianças enquanto as outras faziam tijolos para a construção ou carregavam água e areia Mamãe Lillian mantinha o registro de quanto dinheiro elas precisavam e quanto elas gastavam. Algumas empresas locais doaram cimento. Todas as mulheres ajudaram. Depois de cerca de dois meses de trabalho duro, elas haviam construído uma pequena clínica e economizaram dinheiro suficiente para comprar uma balança para pesar as crianças.

A etapa seguinte foi informar às outras mulheres da aldeia sobre a nova clínica de saúde infantil.

Intervalo musical

Mamãe Lillian: Queríamos que todas da aldeia soubessem sobre a nova clínica e, para isso, visitamos todas as casas e falamos para as mães por quê era importante pesar os seus filhos e aprender sobre nutrição.

Apresentador: O que as pessoas da sua aldeia acharam da nova clínica?

Mamãe Lillian: No começo foi difícil. Alguns dos homens não confiavam em nós porque éramos um grupo de mulheres trabalhando sem homem nenhum. Eles não nos deixavam falar com suas esposas. Algumas mulheres suspeitavam de nós porque achavam que nós prejudicaríamos os seus filhos se elas os trouxessem para a nossa clínica. Explicamos que a clínica ajuda as crianças da nossa aldeia a crescerem saudáveis.

Apresentador: Elas agora confiam em vocês?

Mamãe Lillian: Sim. Todos agora estão felizes em ter a clínica, mas levou algum tempo. Nós desanimamos quando algumas pessoas não confiaram em nós. Alguns dos homens da aldeia até fizeram brincadeiras conosco porque trabalhávamos sozinhas. Mas as mulheres do meu grupo são fortes. Apoiamos umas às outras e continuamos com nossos planos. Nossa clínica agora tem muito trabalho. As mães vêm aprender sobre saúde infantil, falam umas com as outras e até divulgam os cuidados infantis!

Apresentador: Parabéns, Mamãe Lillian! A sua história me fez querer organizar alguma coisa na minha comunidade. Nós realmente precisamos de um novo armazém de alimentos…

Mamãe Lillian: Muita coisa é possível quando as mulheres trabalham em conjunto!

Intervalo musical

Apresentador: A clínica de saúde infantil da aldeia de Mamãe Lillian está fazendo a diferença. As mulheres da aldeia trazem suas crianças para serem pesadas e medidas e agora têm mais informações sobre alimentos saudáveis para elas e para seus filhos. A clínica também se tornou um lugar onde as mulheres podem reunir-se para discutir outras questões, como a amamentação de seus filhos. Temos muito trabalho pela frente, mas todos respeitam o que Mamãe Lillian e o grupo de mulheres têm feito pela sua comunidade. O grupo é um bom exemplo do sucesso que as mulheres podem atingir quando trabalham juntas para resolver problemas comuns.


Créditos:

Contribuição de  Elinor Bray-Collins, Pesquisadora/Escritora, Toronto, Canadá.

Revisão:  Helen Hambly Odame, Pesquisadora, Serviço Intenacional de Pesquisa Agrícola Nacional (ISNAR), Haia, Países Baixos.

Fontes de informação:

Este texto é adaptado de um projeto de pesquisa realizado pelo autor com a Fundação Africana de Pesquisa Médica na Tanzânia.

Report on Rukwa Region Community-Based Health Care Project — Fase 2, Fundação Africana de Pesquisa Médica, julho de 1995.

Report on Rukwa Region Community-Based Health Care Project — Fase 2, Fundação Africana de Pesquisa Médica, outubro de 1995.

Healthy Children of Today are the Healthy Children of Tomorrow, V. P. Kimati, Palestra Pública, Associação de Saúde Pública da Tanzânia, setembro de 1988.

Statistics: República Unida da Tanzânia, Escritório de Estatística, Censo Populacional de 1988, Volume VIII.


A Rádio Rural Internacional (Farm Radio International) é uma organização canadense sem fins lucrativos dedicada a apoiar emissoras de rádio em países em desenvolvimento para fortalecer comunidades rurais e a agricultura em pequena escala.

Segundo a organização, o material da Rádio Rural Internacional pode ser copiado ou adaptado para distribuição gratuita ou a preço de custo, com crédito para a Rádio Rural Internacional e para as fontes originais.

Esta versão em português é um trabalho voluntário, independente da organização e oferecido gratuitamente para as emissoras de rádio dos países de língua portuguesa. O texto foi traduzido para o português do Brasil, mas pode ser adaptado com facilidade para o português falado em outras partes do mundo (para dúvidas sobre os termos empregados, utilize o formulário de contato em https://radioruralportugues.wordpress.com/creditos-e-contato/).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s