Produção de biodiesel gera renda para pequenos agricultores no Quênia

Material produzido pela Rádio Rural Internacional em 1º de abril de 2009, como parte do pacote de informações n° 87.

Original em inglês disponível em: http://www.farmradio.org/radio-resource-packs/package-87/biodiesel-production-generating-income-for-small-scale-farmers-in-kenya/.


 

Observações para as emissoras:

Nos últimos meses, os preços dos combustíveis elevaram-se e depois caíram, com a crise econômica mundial. Houve aumentos dos preços dos alimentos e do custo de vida, que persistiram apesar da redução dos preços dos combustíveis. No Quênia, a organização sem fins lucrativos Help Self Help Centre está ajudando a fornecer uma alternativa econômica e favorável ao meio ambiente para os combustíveis fósseis, como petróleo, gás e carvão. Ela está trabalhando com pequenos agricultores para broduzir biodiesel com sementes locais que contêm óleo.

A África é muito dependente da biomassa para energia, o que pode resultar em impactos ambientais negativos e escassez de energia para a maior parte das pessoas. A maior parte dos países africanos que podem produzir biocombustível possui capacidade limitada de fazê-lo em larga escala. Além disso, projetos de biocombustível em larga escala receberam críticas. Mas soluções em pequena escala como a ilustrada neste roteiro podem retirar as pessoas da pobreza, oferecendo muito mais oportunidades para as comunidades.

No roteiro a seguir, dois agricultores envolvidos no cultivo de plantas produtoras de óleo e coleta de sementes contarão como esse projeto os está ajudando a atender às suas necessidades diárias. Também ouviremos o Sr. Bernard Muchiri, Diretor do Help Self Help Centre, que explicará como a organização trabalha com os agricultores.

Neste roteiro, a personagem chamada “Jane” fala sobre o uso de sementes de girassol para conseguir óleo. De forma geral, é muito menos lucrativo produzir biodiesel de fontes comestíveis que de plantas não comestíveis. Neste caso, entretanto, “Jane” só pode ter acesso a girassóis.

Este roteiro é baseado em entrevistas reais. Para produzir este roteiro na sua emissora, você poderá decidir usar vozes de atores para representar o chefe da aldeia e alterar as palavras do roteiro para adaptá-lo à sua situação local. Se o fizer, não se esqueça de dizer aos seus ouvintes no início do programa que as vozes são de atores e não das pessoas originalmente envolvidas nas entrevistas e que o programa foi adaptado para a sua audiência local, mas é baseado em entrevistas reais.


Roteiro:

Vinheta de abertura sobe e depois ao fundo.

Apresentador: Olá, bem-vindo ao nosso programa agrícola. Na municipalidade de Kieni, no distrito de Nyeri, no Quênia, uma ONG local chamada Centro de Ajuda à Autoajuda está oferecendo uma alternativa ambientalmente favorável ao combustível fóssil. Ela está produzindo biodiesel com sementes oleaginosas encontradas na região e coletadas pelos agricultores locais. No nosso programa de hoje, vamos ouvir dois agricultores que cultivam e coletam as sementes produtoras de óleo. Vamos ouvir também o Sr. Bernard Muchiri, Diretor do Centro de Ajuda à Autoajuda.

Vinheta sobe e desce

Apresentador: Começamos com o Sr. Bernard Muchiri, Diretor do Centro de Ajuda à Autoajuda. O Centro de Ajuda tem muitos outros projetos. Por que o sr. decidiu aventurar-se com biodiesel?

Muchiri: A ideia do biodiesel veio da nossa percepção de que existem muitos recursos lá fora que não estão sendo aproveitados e poderiam ser transformados em renda para os pequenos agricultores. Fizemos muita pesquisa e desenvolvimento e encontramos algumas árvores e plantas que produzem sementes com óleo.

Apresentador: Quais sementes específicas vocês usam?

Muchiri: Há vários tipos de sementes: cróton, mamona e castanha do cabo.

Apresentador: Por que vocês decidiram usar essas sementes em vez de outras, como a jatropha?

Muchiri: Escolhemos essas sementes porque as plantas já crescem em grandes quantidades na área do projeto.

Apresentador: Quanto vocês oferecem a um agricultor por um quilo de sementes?

Muchiri: Isso depende do tipo de semente. Para cróton, oferecemos cinco xelins por quilo, porque é muito difícil moer sementes de cróton para fazer o biodiesel. Para mamona, oferecemos dez xelins e, para castanha do cabo, oferecemos quinze xelins. Basicamente, você precisa de quatro quilos de semente para produzir um litro de óleo.

Apresentador: O que o sr. diria aos agricultores que gostariam de fornecer sementes para este projeto?

Muchiri: Eu recomendaria que eles começassem com o que eles têm e não alterassem radicalmente seus sistemas de produção. Ao contrário, eles podem simplesmente plantar um pouco de árvores de cróton, mamona ou castanha de cabo nos seus campos e integrá-las ao seu sistema de produção. Diverificando seus produtos desta forma, eles podem ter o benefício adicional de reduzir o risco de quebra da produção. O outro ponto importante que eu recomendaria é que se organizassem em grupo e reunissem as sementes até terem o suficiente. Suficiente quer dizer cerca de uma tonelada de sementes. Depois de reunir uma tonelada de sementes, você pode falar conosco e podemos ir, recolher e pagar pelas sementes. É claro que os grupos de agricultores deverão primeiro entrar em contato com o Centro para garantir que suas sementes serão compradas.

Apresentador: Este foi Bernard Muchiri, diretor do Centro de Ajuda à Autoajuda, a organização sem fins lucrativos que está ajudando os pequenos agricultores do distrito de Kieni, no Quênia, a ganhar dinheiro com o cultivo e coleta de sementes oleaginosas. Vamos ouvir uma música de (nome de artista local) antes de viajar até Kieni para encontrar dois agricultores que cultivam e coletam sementes para a produção de biodiesel.

Intervalo musical

Apresentador: Bem-vindo de volta. No nosso programa de hoje, estamos aprendendo como os agricultores podem participar da produção de biodiesel. Jane é a chefe do seu grupo local de ajuda às mulheres e uma das agricultoras que está se beneficiando do projeto de biodiesel conduzido pelo Centro de Ajuda à Autoajuda na região de Kieni, no Quênia. Jane, o que você faz neste projeto?

Jane: Nós plantamos girassol nos nossos jardins. Soubemos que, quando cultivamos girassóis, podemos obter óleo das sementes. Podemos atender às nossas necessidades diárias com o dinheiro que ganhamos depois de vender as sementes para o Centro. Eu plantei os girassóis dois meses atrás e vou colhê-los daqui a dois meses. As plantas de girassol estão indo bem.

Apresentador: Você planta apenas girassol ou cultiva outros produtos alimentícios?

Jane: Tenho outros alimentos no jardim – batatas, milho e feijão. Misturei tudo no meu quarto de acre de terra.

Apresentador: E como as outras plantas estão se saindo?

Jane: Estão indo bem.

Apresentador: Vamos falar sobre a colheita. Quais tipos de sementes você produz?

Jane: Nós cultivamos e coletamos sementes de cróton. No passado, não sabíamos como usar as árvores de cróton; os agricultores costumavam cultivá-las para a construção de cercas na nossa região. Mas agora sabemos que podemos vender as sementes e conseguir alguma renda.

Apresentador: Existem outras sementes que você coleta?

Jane: Nós também coletamos castanha de cabo na área perto da nossa floresta.

Apresentador: Você coleta todos os dias?

Jane: Três dias por semana.

Apresentador: Em um dia, quantos quilos você coleta?

Jane: Quase vinte. Coletamos em grupo.

Apresentador: (Pausa) Josephine é outra pequena agricultora e secretária do grupo de coleta de sementes de Mathina. Quantos membros há no seu grupo?

Josephine: Temos trinta membros.

Apresentador: Como esse negócio ajudou os agricultores na sua vida diária?

Josephine: Usamos o dinheiro para comprar utensílios, roupas e alimentos. Coletamos vinte quilos por dia, três dias por semana.

Apresentador: Em média, quanto vocês ganham?

Josephine: Ganhamos seiscentos xelins quenianos (cerca de US$ 7,75 ou 5,50 Euros) por semana.

Apresentador: Voltando para você, Jane, depois de coletar as sementes, qual é o processo até receber o pagamento?

Jane: Quando coletamos sementes na floresta, nós as pesamos com todos os membros presentes. Registramos o peso e telefonamos para o Centro ou eles nos ligam. Eles trazem o nosso dinheiro e nos pagam aqui. Depois eles transportam as sementes para o escritório.

Apresentador: Você espera um dia cultivar cróton e outras sementes no seu jardim?

Jane: Sim, queremos incentivar os agricultores a plantar as sementes nas suas fazendas,. Depois as apresentaremos a outros agricultores, para que as sementes possam progredir. Eu incentivo os agricultores a plantar as árvores porque elas ficam bonitas no jardim e as sementes geram renda. Também queremos que o Centro de Ajuda à Autoajuda nos construa um propagador de sementes.

Apresentador: O que é um propagador de sementes?

Jane: É um aparelho que mantém ambiente quente e úmido para o crescimento de sementes e mudas.

Apresentador: Obrigado, Jane. (Pausa, depois dirigindo-se aos ouvintes) Você ouviu colegas agricultores contando como você pode gerar renda cultivando plantas oleaginosas no seu jardim e coletando sementes em grupo. Para mais informações sobre como começar a cultivar ou coletar sementes oleaginosas, entre em contato com a (nome da estação de rádio). Obrigado pela sintonia.

Vinheta sobe e desce


Créditos:

Contribuição de Winnie Onyimbo, Rádio Trans Mundial, Quênia.

Revisão: Neil Noble, Consultor Técnico sobre Respostas Práticas, Practical Action.

Fontes de informação:

Estes são os nomes científicos das plantas mencionadas no roteiro:

  • Cróton: Croton megalocarpus
  • Mamona: Ricinus communis
  • Castanha de cabo: Calodendrum capense

A Rádio Rural Internacional (Farm Radio International) é uma organização canadense sem fins lucrativos dedicada a apoiar emissoras de rádio em países em desenvolvimento para fortalecer comunidades rurais e a agricultura em pequena escala.

Segundo a organização, o material da Rádio Rural Internacional pode ser copiado ou adaptado para distribuição gratuita ou a preço de custo, com crédito para a Rádio Rural Internacional e para as fontes originais.

Esta versão em português é um trabalho voluntário, independente da organização e oferecido gratuitamente para as emissoras de rádio dos países de língua portuguesa. O texto foi traduzido para o português do Brasil, mas pode ser adaptado com facilidade para o português falado em outras partes do mundo (para dúvidas sobre os termos empregados, utilize o formulário de contato em https://radioruralportugues.wordpress.com/creditos-e-contato/).

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s