Gerenciamento florestal nas aldeias do Equador

Material produzido pela Rádio Rural Internacional em 1º de agosto de 1992, como parte do pacote de informações n° 26.

Original em inglês disponível em: http://www.farmradio.org/radio-resource-packs/package-26/village-based-forest-management-in-ecuador/.


Observações para as emissoras:

Este roteiro é baseado em informações fornecidas pela Is Five Foundation, Toronto, Canadá.

Conteúdo: Os moradores de Arenales, no Equador, estão participando de um novo projeto de gerenciamento florestal. Eles selecionam cuidadosamente e cortam apenas algumas árvores por ano. Isso é lucrativo e mantém a floresta tropical produtiva.


Roteiro:

Hoje vamos apresentar Arenales, uma pequena aldeia de cerca de vinte famílias no noroeste do Equador. Os seus moradores estão tentando salvar a floresta tropical que é a sua casa.

Arenales é rodeada por uma das últimas florestas tropicais restantes no oeste do Equador. A maior parte das florestas tropicais da região foi cortada de forma destrutiva – a prática ineficiente de corte de uma floresta inteira para colher apenas algumas árvores. Depois que a floresta é cortada, a agricultura muitas vezes é difícil. Isso ocorre porque os solos tropicais são finos e sofrem rapidamente erosão depois da remoção das árvores. As fontes de água também diminuem. Com muita frequência, o corte destrutivo gera perda de terra e, para as pessoas da floresta, um desastre cultural e econômico.

Há algum tempo, os moradores de Arenales fizeram-se a seguinte pergunta: “Podemos encontrar uma alternativa para a destruição e salvar nossa floresta?”

Eles agora acham que a resposta é sim. Eles estão participando de um novo projeto de gerenciamento florestal. O projeto é baseado na ideia de que é possível ganhar mais dinheiro cortando apenas algumas árvores de cada vez, sem destruir toda a floresta.

O método funciona desta forma. Os moradores fazem um estudo em parte da floresta. Eles registram as espécies, altura e diâmetro de cada árvore que tenha diâmetro de mais de 25 centímetros. Eles usam as informações para decidir quantas árvores de cada espécie eles podem retirar sem prejudicar a floresta. Tudo isso é feito com a ajuda de um guarda florestal e o conselho de uma organização local que trabalha no projeto.

Eles escolhem em seguida uma área da floresta, chamada de bloco de corte, onde eles cortam as árvores. Arenales tem 360 hectares de floresta. O seu bloco de corte é de 60 hectares. Eles não tocam nos 300 hectares restantes. O bloco de corte é dividido em 40 faixas, cada uma com 50 metros de largura. Todo ano eles cortam cerca de 20 a 25 árvores em uma única faixa. Eles fazem o corte diretamente na floresta com uma serra portátil. Como as árvores com crescimento mais lento amadurecem em cerca de quarenta anos, depois de quarenta anos deverá ser possível retornar à primeira faixa e começar a cortar novamente. Nessa época, as árvores que eles cortaram terão sido substituídas por outras. Os habitantes também fazem algum replantio.

Este método alternativo é economicamente melhor para os habitantes de Arenales. Eles ganham mais dinheiro desta forma. De fato, eles ganham duas vezes mais por ano do que eles ganhariam com uma venda única de direitos de extração de madeira para uma madeireira comercial. Eles perdem muito menos árvores, salvam a floresta e a mantêm produtiva. E ainda podem ter lucro anualmente por muitos anos se continuarem a seguir o plano de gerenciamento florestal.

Além disso, a aldeia mantém os direitos de extração de madeira e administra a sua própria floresta de forma que os ajudará a sobreviver a longo prazo.

Manter a floresta viva não é importante apenas para Arenales e outras comunicades florestais. Todos precisamos das florestas tropicais. Elas são o lar de mais da metade das espécies conhecidas de plantas e animais. Elas fornecem uma variedade enorme de remédios e alimentos. Elas absorvem dióxido de carbono e liberam oxigênio para a atmosfera. Pelo menos 140 milhões de pessoas vivem nas florestas tropicais e dependem delas para sobrevivência. As florestas tropicais do mundo não podem ser substituídas; elas são o produto de até 180 milhões de anos de evolução.

A história da aldeia de Arenales mostra como uma comunidade pode trabalhar em conjunto e salvar um recurso natural que é importante para a sua sobrevivência e para todas as outras formas de vida.


Créditos:

Este artigo é baseado em informações fornecidas pela Is Five Foundation. Os pesquisadores da Is Five visitaram Arenales em janeiro e fevereiro de 1992. Eles observaram as práticas de gerenciamento florestal e entrevistaram membros da comunidade e funcionários do Centro de Pesquisa dos Bosques Tropicais (CIBT).  A Is Five Foundation produz publicações educacionais e atualmente está pesquisando projetos de desenvolvimento de alternativas econômicas na Ásia, África e América Latina. Seu endereço é:

Is Five Foundation
400 Mount Pleasant Road
Toronto, Ontario M4S 2L6
Canadá

Os moradores trabalham neste projeto em conjunto com o Centro de Pesquisa dos Bosques Tropicais (CIBT), uma organização não governamental com sede em Quito que fornece assistência técnica contratando um guarda florestal e uma socióloga que vivem e moram na região. A Ecological Trading Company (ETC) é uma organização britânica que compra madeira de Arenales e de outros projetos florestais administrados de forma sustentável em várias partes do mundo. A Unidade Técnica Equatoriana do Plano Awa (UTEPA) é a agência governamental que fiscaliza o projeto.

Fontes de informação:

Para mais informações:

  • Centro de Investigacion de los Bosques Tropicales (CIBT)
    Casilla Postal 344-A
    Sucursal No. 3
    Ulloa y Ramirez Davalos
    Quito, Ecuador
  • Ecological Trading Company Ltd.
    1 Lesbury Road
    Newcastle Upon Tyne NE6 5LB
    United Kingdom

A Rádio Rural Internacional (Farm Radio International) é uma organização canadense sem fins lucrativos dedicada a apoiar emissoras de rádio em países em desenvolvimento para fortalecer comunidades rurais e a agricultura em pequena escala.

Segundo a organização, o material da Rádio Rural Internacional pode ser copiado ou adaptado para distribuição gratuita ou a preço de custo, com crédito para a Rádio Rural Internacional e para as fontes originais.

Esta versão em português é um trabalho voluntário, independente da organização e oferecido gratuitamente para as emissoras de rádio dos países de língua portuguesa. O texto foi traduzido para o português do Brasil, mas pode ser adaptado com facilidade para o português falado em outras partes do mundo (para dúvidas sobre os termos empregados, utilize o formulário de contato em https://radioruralportugues.wordpress.com/creditos-e-contato/).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s