Vida melhor no campo

Material produzido pela Rádio Rural Internacional em 1º de setembro de 1991, como parte do pacote de informações n° 23.

Original em inglês disponível em: http://www.farmradio.org/radio-resource-packs/package-23/a-better-life-in-the-country/.


Observações para as emissoras:

Conteúdo: Esta é a história de Juan e sua família, que decidem deixar sua aldeia e mudar-se para a cidade, para começar uma vida nova e melhor.  Ao chegar à cidade, a família encontra más condições de vida e falta de empregos.  A vida na cidade não é o que eles haviam imaginado.

Obs.:  Por conveniência, todos os nomes de pessoas, plantas, datas e outros que podem variar de um país para o outro encontram-se em negrito.  Sugerimos que você substitua essas palavras por nomes, locais, plantas etc. familiares na sua região, sempre que necessário.

Além disso, o material é escrito para poder ser apresentado por duas pessoas (o apresentador e o leitor) ou por apenas uma pessoa.


Roteiro:

Carta 1, Série A

Apresentador: No programa de hoje, temos algo novo para você. Vamos ler a primeira de uma série de cartas. Elas foram trocadas no ano passado entre Juan, um agricultor que vive com sua esposa e filhos na aldeia de San Rafael, e seu tio Sílvio, que se mudou para a cidade de El Toro muitos anos atrás.

Leitor: Aldeia de San Rafael, 5 de novembro.

Prezado tio Sílvio:

Estou enviando esta carta para informar que estou pensando em ir viver na cidade. Minha esposa Cláudia e eu chegamos a essa decisão após muita discussão. Começamos a pensar nisso um mês atrás, quando Felipa Cabezas e sua irmã estiveram aqui em San Rafael visitando seus primos. O sr. se lembra da família Cabezas? Eles se mudaram para a cidade quando eu ainda estava na escola primária. Felipa era da minha classe do terceiro ano. Agora Felipa é médica e a irmã dela, Norma, possui um emprego muito bom como secretária em uma companhia de móveis. Eles vieram para cá no carro de Felipa e Reuben diz que as duas são casadas e vivem em belas casas na cidade. Depois de ouvir a história delas, minha esposa e eu decidimos que mudar para a cidade é a única forma que temos para melhorar a vida dos nossos filhos. Achamos que eles podem ter escolas melhores na cidade. Pretendo conseguir um emprego, para que meus filhos e Cláudia não tenham que trabalhar.

Tio Sílvio, sua opinião é importante para mim e gostaria de saber o que precisamos fazer para mudar para a cidade. Por exemplo, é fácil encontrar emprego? E lugar para morar? Sei que a terra é escassa e não esperamos poder manter plantações da forma como fazemos em San Rafael.

Estamos no processo de colher a nossa produção. Este ano, fomos muito bem com nossos tomates, milho e feijão. As abóboras deverão estar prontas daqui a três semanas. Acho que poderemos ganhar um bom dinheiro com esta safra e então teremos o suficiente para fazer a mudança para a cidade.

Por favor, escreva em breve com suas opiniões.

Juan e família.

Apresentador: No próximo programa, você vai ouvir a carta que o tio Sílvio escreveu para Juan e sua família, em resposta a esta carta. Não deixe de ouvir a resposta do tio Sílvio.


Carta 2, Série A

Apresentador: No programa passado, você ouviu uma carta que Juan, que vive na aldeia de San Rafael, havia escrito para o seu tio Sílvio, na cidade. Você deve lembrar que Juan disse a ele que está pensando em mudar-se para a cidade e pediu o conselho do tio. Hoje vamos ler a resposta que o tio Sílvio escreveu para Juan.

Leitor: Cidade de El Toro, 20 de novembro.

Querido Juan:

Recebi hoje sua carta e fiquei muito surpreso em saber que você e a família querem vir para a cidade. Acredito que o seu primo Gilberto foi para a aldeia algumas semanas atrás. Ele disse que as coisas eram maravilhosas na cidade? Juan, a vida aqui não é agradável. Gilberto não tem trabalho. Não sabemos onde ele consegue dinheiro. Ele não é a mesma pessoa que saiu de San Rafael. A mãe dele e eu acreditamos que ele não está bem. A polícia veio à nossa casa procurando por ele várias vezes.

Juan, é difícil encontrar emprego por aqui. Acho que você deveria ficar em casa em vez de vir para cá. Eu vivo aqui há quinze anos e ainda não tenho um emprego permanente. Nós vivemos em El Toro todo esse tempo e ficaremos aqui pelo resto da vida. Muitos migrantes novos dormem hoje nos parques da cidade ou no campo até que possam encontrar lugar melhor, mas outros vivem toda a sua vida no mesmo lugar aonde chegaram.

Juan, não há terra disponível por aqui. Parece que cada pedaço de terra na cidade tem um dono. Raramente comemos legumes frescos e precisamos comprar a maior parte da nossa comida.

Eu me sinto mal porque meus filhos nunca vão saber o que é plantar e colher a sua própria comida. Eles não se preocupam com as árvores e a natureza. Juan, fique em San Rafael. Sei o que estou falando. Não tive um dia feliz desde que saí de San Rafael, mas o meu orgulho me impede de voltar.

Tio Sílvio.

Apresentador: Alguns dias depois de receber esta carta, Juan escreveu de volta para o tio Sílvio. Vamos ler esta carta no nosso próximo programa.


Carta 3, Série A

Apresentador: No nosso último programa, nós lemos a carta de conselho que o tio Sílvio enviou para Juan depois de saber que ele estava pensando em mudar-se com a família, da aldeia de San Rafael para a cidade. Você certamente se lembra de que o tio Sílvio aconselhou Juan a não se mudar para a cidade. Hoje vamos ouvir a resposta de Juan àquela carta.

Leitor: Aldeia de San Rafael, 30 de novembro.

Prezado tio Sílvio:

Recebi sua carta hoje por intermédio de Reuben, nosso motorista de ônibus. Fiquei preocupado pelo sr. me aconselhar a não ir para a cidade. Afinal, o sr. vive na cidade há anos. Acho que, se fosse tão ruim, o sr. teria retornado para San Rafael.

Minha esposa e eu estamos mais determinados que nunca a ir para a cidade. Nós dois somos jovens, saudáveis e sabemos o que é trabalho duro.

Não consigo entender por quê tantos dos meus parentes não querem nos ver fazer uma vida melhor na cidade. Meus pais e meu irmão Pedro também são contra minha mudança da aldeia. Em vez de me incentivarem e tentarem ajudar-me a mudar para a cidade, tudo o que eu recebo são críticas e oposição de todos à minha volta. Ninguém me desejou boa sorte desde que comecei a planejar a mudança para a cidade.

Estou feliz por ter uma esposa forte que fica ao meu lado e acredita, como eu, que podemos fazer a nossa vida.

Tio Sílvio, não estou pedindo dinheiro. Na verdade, será um prazer pagar ao sr. para nos ajudar a encontrar um lugar para morar. Por favor, ajude-nos. Sei que estou tomando a decisão certa. Realmente quero uma vida melhor para minha família.

Por favor, escreva em breve.

Juan.

Apresentador: Quando o tio Sílvio recebeu essa carta, ele escreveu uma resposta final para Juan. No nosso próximo programa, vamos ler essa carta para você.


Carta 4, Série A

Apresentador: No nosso último programa, ouvimos como Juan e sua família ficaram preocupados quando leram a carta do tio Sílvio aconselhando-os a não se mudarem para a cidade. Hoje, vamos ouvir a segunda e última resposta do tio Sílvio para Juan.

Leitor: Cidade de El Toro, 7 de dezembro.

Querido Juan:

Desculpe se o meu conselho para você foi tão preocupante. Eu só estava sendo honesto e tentando evitar que você cometa um erro. Sei que devo parecer alguém que não segue seus próprios conselhos quando digo para você não se mudar para a cidade, mas, Juan, eu deixei meu orgulho obstruir o meu caminho. Eu realmente quero voltar para casa em San Rafael desde que cheguei à cidade. Eu estava tentando evitar que você cometesse o mesmo erro que eu fiz.

Eu era jovem, ambicioso e achava que a cidade poderia oferecer-me tudo o que eu sempre quis. À medida que os anos passavam, eu fracassei totalmente e não consegui o que vim buscar aqui. Vim para a cidade em busca de uma vida melhor e escola para as crianças. Eu tive os mesmos sonhos que você tem agora.

Vendi toda a minha terra quando deixei San Rafael e, por isso, eu não tinha para onde voltar. Os seus avós me imploraram para voltar, mas eu agi contra a vontade deles. Orgulho demais, sabe? É esse falso orgulho que me prende aqui. Tenho vergonha de voltar para a aldeia.

Juan, não posso ajudar você a encontrar um lugar para morar. Nossa casa é um pequeno barraco de dois cômodos feito de latas e papelão e somos seis morando aqui. Juan, não posso oferecer a você um lugar para ficar. A maioria dos novos migrantes normalmente passa seus primeiros meses dormindo no parque até encontrar um lugar para morar. Muitos nunca saem do parque!

Juan, não venha para a cidade. Imploro a você que reconsidere. Não é uma boa ideia vir para cá. Eu sei que você vai se arrepender. Por favor, escreva em breve.

Tio Sílvio.

Apresentador: Agora, depois de receber esta carta do tio Sílvio, o que você acha que Juan irá fazer? Ele vai ficar na aldeia de San Rafael ou vai se mudar para a cidade de El Toro com sua família? Vamos saber a resposta no nosso próximo programa, quando ouviremos a resposta de Juan para seu tio.


Carta 5, Série A

Apresentador: Nos últimos quatro programas, ouvimos uma série de cartas trocadas no ano passado entre Juan, um jovem agricultor residente em San Rafael, e seu tio Sílvio, morador da cidade de El Toro há muitos anos. O tio Sílvio fez tudo o que pôde para fazer com que Juan mudasse de ideia e permanecesse no campo. Vamos ouvir agora o que Juan decidiu fazer.

Leitor: Aldeia de San Rafael, 12 de dezembro.

Prezado tio Sílvio: Estou indo para a cidade. Tomei minha decisão e nada pode mudá-la. Chegaremos no ônibus de sexta-feira com Reuben. Ele nos deixará no Parque Bolívar. O sr. pode encontrar-se conosco lá? Não queremos nada do Sr. a não ser vê-lo.

Já estamos quase prontos para sexta-feira. As crianças (pelo menos os dois mais jovens) estão animadas com a mudança para a cidade. Os dois mais velhos não estão tão entusiasmados, mas acho que eles mudarão de ideia quando chegarem.

É pena que ninguém nos apoiou na nossa mudança para a cidade, mas pretendo mostrar a todos os que tentaram nos desencorajar que nós nos daremos bem. Não pretendo fracassar. Acredite, tio, vou trabalhar muito.

Não vejo a hora de encontrar o Sr. muito em breve. Mande lembranças para minha tia e os primos. Vou levar alguns vegetais frescos da aldeia. Se quiser algo de especial, por favor, mande uma mensagem pelo Reuben.

Juan.

Apresentador: Bem, esta última carta foi curta e direta. Agora não temos dúvidas sobre a determinação de Juan de mudar-se para a cidade. Isso conclui a primeira série de cartas entre Juan e seu tio Sílvio.


Carta 1, Série B

Apresentador: No programa passado, nós lemos a última carta de uma série entre Juan, um jovem agricultor que vivia na aldeia de San Rafael, e seu tio Sílvio, que havia se mudado, muitos anos atrás, da aldeia para a cidade de El Toro. Você vai lembrar que, apesar dos esforços do tio Sílvio de desencorajar Juan a mudar-se da aldeia, Juan decidiu mudar-se para a cidade. Bem, agora que Juan realmente se mudou para El Toro, temos cópias de cinco cartas trocadas entre Juan e seu irmão mais velho, Pedro.

Leitor: Cidade de El Toro, 20 de julho.

Querido Pedro:

Esta é a primeira oportunidade que tenho de escrever para você desde que cheguei à cidade. Como está a família e todos os nossos amigos e vizinhos por aí? Espero que tudo esteja bem com mamãe e papai.

Chegamos à cidade de ônibus em uma manhã, perto das quatro horas. Reuben, motorista do nosso ônibus de San Rafael, ajudou a mim e a Cláudia com as quatro crianças e nossos pertences. Descemos perto de um grande parque na cidade. Passamos um mês ali.

Todos os dias, nosso filho mais velho Raul e eu procurávamos trabalho. Depois de uma semana, nossa filha mais velha, Paula, encontrou um emprego como doméstica para uma família local. Cláudia e as duas crianças menores ficaram no parque.

Pedro, depois de um mês encontramos um lugar para ficar em uma parte da cidade onde vivem muitas pessoas que vêm do interior. Paula ficou com a família Villa fazendo trabalho doméstico. Aqui em El Toro, construímos um pequeno barraco para morar. Ele é feito de papelão e lata que encontramos no lixo da cidade. Não temos latrinas nem água. Existe uma torneira a cerca de uma milha de distância na estrada, onde coletamos água para beber. Os ratos são um problema por aqui. Parece que há mais ratos aqui do que no campo. Desde que viemos para a cidade, venho trabalhando por cerca de um mês em vários empregos diferentes. Nosso dinheiro está acabando e as duas crianças menores não estão muito bem. Mas nós não vamos desisitir facilmente e vamos continuar tentando fazer uma vida melhor para nós.

Juan e família.

Apresentador: Esta foi a primeira carta de Juan para seu irmão Pedro desde que ele deixou a aldeia de San Rafael para viver na cidade. No nosso próximo programa, você vai ouvir a resposta de Pedro a essa carta.


Carta 2, Série B

Obs.: Existem duas referências nesta carta ao fato de que Ramon está na escola. Em países diferentes, os semestres e feriados escolares ocorrem em diferentes épocas do ano. Verifique se a data que você usar para esta carta é compatível com o fato de Ramon estar na escola.

Apresentador: No programa passado, ouvimos notícias de Juan e sua família que haviam se mudado da aldeia de San Rafael para a cidade. Ele escreveu uma carta para o seu irmão Pedro em San Rafael – uma carta que deixou Pedro muito preocupado com Juan e sua família. Vamos ouvir agora a resposta de Pedro a essa carta.

Leitor: Aldeia de San Rafael, 5 de agosto.

Querido Juan:

Recebemos sua carta hoje e decidimos responder de imediato. Estamos todos bem, mas todos estão preocupados com você e a família. Juan, talvez você deva pensar em voltar para casa. Desde que você saiu, as coisas não são as mesmas. Todos nós sentimos muito a sua falta. Além disso, sempre há muita comida aqui para todos nós. Estou agora dando aulas na escola em tempo integral.

A estação de plantio está chegando em breve e sua ajuda extra seria útil, pois os nossos pais estão mais velhos.

Hoje, Rosa e eu decidimos mandar algum dinheiro a você, para ajudar um pouco.

Ramon diz que ele sente muito a falta do seu primo Raul na escola, quando ele trabalha nos campos ou vai pescar. Ele está indo muito bem na escola, apesar do trabalho duro.

Paula e Raul não vão continuar os estudos? Juan, por favor, escreva em breve. Espero que este dinheiro ajude e esperamos ver vocês todos em breve.

Pedro, mamãe, papai e família.

Apresentador: No nosso próximo programa, vamos ler a segunda carta que Juan escreveu para o seu irmão depois de mudar-se de San Rafael e saber como ele e a família estão se saindo na cidade grande.


Carta 3, Série B

Apresentador: Agora é hora de saber mais uma vez como Juan e sua família estão passando desde que se mudaram para a cidade. Aqui está a segunda carta de Juan para o seu irmão Pedro, na aldeia de San Rafael.

Leitor: Cidade de El Toro, 15 de agosto.

Querido Pedro:

Recebemos sua carta hoje, muito obrigado. É bom saber que tudo está bem. Obrigado pelo dinheiro; vamos usá-lo para comprar comida e roupas. Fico contente em saber que agora você está dando aulas em tempo integral.

Temos nos desapontado nos últimos tempos. Paula não está mais trabalhando. Os filhos de Villa estavam começando a aborrecê-la, então Cláudia e eu pedimos a ela que voltasse a viver conosco.

Raul e Paula decidiram que vão tentar vender chicletes e refrigerantes na cidade. Eles estão começando hoje. Espero que isso ajude com as despesas.

Pedro, minha única esperança para meus filhos era que eles fossem para a escola, mas até agora foi impossível. Sei que Raul e Paula são muito inteligentes e estão interessados em aprender mais sobre agricultura. Acho que é muito difícil para eles entender por quê os trouxemos para cá. Mas ainda acho que devemos seguir tentando.

Cláudia plantou alguns tomates e coentro em um balde velho que ela encontrou no lixo. Devemos colher o coentro muito em breve e os tomates, daqui a um mês. Mas, sem terra e sem muita água, é muito difícil plantar qualquer coisa.

As duas crianças mais jovens, Miguel e Miguela, estão melhores, mas passam muito tempo brincando no lixão com outras crianças que moram perto de nós. Não há escola perto para eles. Cláudia fica preocupada em vê-los brincando no lixo, mas não há muito para eles fazerem aqui.

Pedro, todos nós sentimos falta do campo e estamos começando a achar que vir para a cidade foi um erro. Mas me foi prometido um emprego em uma fábrica e vou ter notícias amanhã.

Enquanto isso, vamos ver se a barraca de chicletes e refrigerante traz resultados.

Por favor, escreva em breve.

Juan e família.

Apresentador: Imagino se Juan e sua família vão decidir deixar a cidade e voltar para casa ou não. No nosso próximo programa, você vai ouvir a resposta de Pedro a esta carta de Juan.


Carta 4, Série B

Obs.: Nesta carta, há referência à limpeza de campos e plantio da próxima safra, além dos bons resultados das crianças na escola. Verifique se a data da carta é compatível com essas referências.

Apresentador: Nossos últimos programas apresentaram uma série de cartas trocadas entre Juan, que se mudou da aldeia de San Rafael para a cidade de El Toro, e Pedro, seu irmão mais velho que decidiu permanecer na aldeia. Você provavelmente lembra como Pedro ficou preocupado com Juan e sua família em El Toro e como ele gostaria que Juan voltasse para casa. Hoje trazemos a você a segunda carta de Pedro para o seu irmão mais novo.

Leitor: Aldeia de San Rafael, 30 de agosto.

Querido Juan: Tudo vai bem aqui, mas ainda estamos preocupados com você.

Sinto saber do emprego de Paula. Foi uma boa ideia fazer com que ela saísse do emprego, nas circunstâncias. Espero que as crianças mais velhas se saiam bem no negócio de chicletes e refrigerante. Mas, Juan, você deveria tentar manter as crianças longe do lixão. Você sabe que é um lugar onde eles poderão pegar doenças sérias. Reuben, o motorista do ônibus, contou que Cláudia está esperando outro bebê. Bem, parabéns de todos nós.

Começamos a limpar os campos para o plantio da próxima safra. A maior parte dos moradores da aldeia voltou do trabalho para os grandes donos de terra e eles também estão limpando a sua própria terra.

Todas as crianças foram muito bem na escola este ano e esperamos que continuem assim. Juana, nossa filha mais velha, espera ensinar na escola local algum dia. Ela vai prestar os exames especiais no ano que vem para tornar-se aprendiz de professora. Acho que ela será uma boa professora.

Ramon diz que vai continuar a estudar agricultura e espera plantar alguma coisa nesta estação. Paco e Violeta estão de férias e trabalham com nossos pais nos campos. Acho que eles gostam de trabalhar com animais.

Estive falando com Reuben no ônibus outro dia e ele disse que você está pensando em voltar para San Rafael. Juan, nós sabemos que esta será a decisão certa. Se você precisar de dinheiro ou qualquer ajuda para voltar, mande uma nota por Reuben e diga a ele em que dia você volta. Assim, Rosa e eu vamos limpar a casa para a sua volta e o jantar estará esperando vocês. Juan, todos aqui esperam que você volte. Todos nós esperamos recebê-lo com os braços abertos.

Pedro e todos de San Rafael.

Apresentador: Há mais uma carta nesta série e vamos apresentá-la no próximo programa.


Carta 5, Série B

Apresentador: Hoje vamos encerrar a nossa série de cartas. Vamos ler a última carta que Juan escreveu para seu irmão Pedro.

Leitor: Cidade de El Toro, 5 de setembro.

Querido Pedro:

Esta é a última carta que escrevo para você. As coisas não melhoraram desde que escrevi pela última vez. Cláudia e eu conversamos muito com as crianças e agora estamos convencidos de que devemos voltar para casa.

Viemos aqui para fazer um futuro melhor para as crianças. Hoje nossa família está muito pior do que quando saímos de San Rafael. As crianças ainda não viram uma escola. Nossas roupas estão gastas e nós perdemos a esperança que tínhamos quando chegamos aqui.

Sei que ainda temos a velha casa de San Rafael, então temos um lugar para onde voltar. O tio Sílvio estava certo, afinal; a vida na cidade não é o que eu achei que fosse.

Pedro, tenho um pouco de vergonha de retornar para a aldeia mais pobre do que quando saí. Mas eu sei que você e os nossos pais e amigos estão do nosso lado. Isso facilita o retorno a San Rafael. Reuben me mostrou outras pessoas além do tio Sílvio que vieram para a cidade dez anos atrás e ainda dormem no parque.

Pedro, não quero ficar nessa situação. Acho que vamos para casa no ônibus de Reuben na sexta-feira, quando ele volta depois de trazer os agricultores e seus produtos para a cidade. Já começamos a empacotar as poucas coisas que temos. Cláudia e as crianças estão muito felizes e não vemos a hora de voltar para casa. Diga aos nossos pais que estaremos em casa na hora do jantar e podemos ajudar com o próximo plantio.

Pedro, agora não tenho mais esse desejo de viver na cidade. Acho que a experiência às vezes é o melhor professor, como dizem os mais velhos. Só gostaria de ter tido mais respeito pelo conselho do tio Sílvio, mas aprendi da forma mais difícil.

Espero que todos os que ouvirem a nossa história acreditem em mim e entendam que a vida pode ser muito feliz no campo. Também acho que não é preciso ter vergonha se alguém tentou a vida na cidade e quiser retornar para o campo. Como eu disse, finalmente me sinto livre.

Vejo você em breve.

Juan.

P. S.: Não diga aos outros, mas o tio Sílvio também está vindo para casa conosco, para tentar recomeçar. Ele quer fazer surpresa para todos.

Apresentador: E esta é a última carta da nossa série. Espero que você tenha gostado de ouvir todas essas cartas. Fico imaginando o que você acha da experiência que Juan e sua família tiveram nas cerca de oito semanas em que viveram na cidade e nos quinze anos que o tio de Juan, Sílvio, passou na cidade antes de decidir voltar para San Rafael.


Créditos:

As cartas foram escritas por Indira Ganaselall, que cresceu em uma aldeia em Trinidad, nas Índias Ocidentais.


A Rádio Rural Internacional (Farm Radio International) é uma organização canadense sem fins lucrativos dedicada a apoiar emissoras de rádio em países em desenvolvimento para fortalecer comunidades rurais e a agricultura em pequena escala.

Segundo a organização, o material da Rádio Rural Internacional pode ser copiado ou adaptado para distribuição gratuita ou a preço de custo, com crédito para a Rádio Rural Internacional e para as fontes originais.

Esta versão em português é um trabalho voluntário, independente da organização e oferecido gratuitamente para as emissoras de rádio dos países de língua portuguesa. O texto foi traduzido para o português do Brasil, mas pode ser adaptado com facilidade para o português falado em outras partes do mundo (para dúvidas sobre os termos empregados, utilize o formulário de contato em https://radioruralportugues.wordpress.com/creditos-e-contato/).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s