Microprojeto solar da SolarAid na área rural da Tanzânia: tremendo potencial de energia solar

Material produzido pela Rádio Rural Internacional em 1° de abril de 2009, como parte do pacote de informações n° 87.

Original em inglês disponível em: http://www.farmradio.org/radio-resource-packs/package-87/solaraids-micro-solar-project-in-rural-tanzania-tremendous-solar-energy-potential/.


Observações para as emissoras:

O potencial de energia solar na Tanzânia é enorme e acredita-se que ele seja subestimado pela comunidade global. Entretanto, o custo inicial parece ser alto demais para que a maioria das pessoas compre um painel solar. Como resultado, as áreas rurais da Tanzânia não podem aproveitar a luz disponível em forma de energia solar. Uma escola secundária no Distrito de Mafinga, na Região de Iringa, por exemplo, usa querosene em testes de laboratório e não emprega computadores porque não há eletricidade.

Mas a SolarAid, uma organização com sede na Grã-Bretanha, está trazendo novos sonhos e talvez haja luz nas áreas rurais da Tanzânia em futuro próximo.

Muitos números são mencionados neste roteiro: 500 xelins tanzanianos, 20.000 xelins, quatro milhões de xelins etc. Não é uma boa ideia incluir todos esses números em um programa de rádio. Os seus ouvintes não se lembrarão de todos os números e podem perder o interesse pelo programa. Você pode adaptar o roteiro excluindo alguns dos números e agregando argumentos mais gerais. No final do roteiro, por exemplo, você poderá dizer que, com milhares de alunos em uma escola e o querosene a 1000 xelins por aluno, o dinheiro coletado seria suficiente para comprar um grande sistema de energia solar.

Este roteiro é baseado em entrevistas reais. Você poderá utilizá-lo como inspiração para pesquisar e escrever um roteiro sobre um tópico similar na sua região. Ou poderá decidir produzir este roteiro na sua emissora, utilizando radioatores para representar as pessoas. Se o fizer, não se esqueça de dizer aos seus ouvintes no início do programa que as vozes são de atores e não das pessoas originalmente envolvidas nas entrevistas.


Roteiro:

Apresentador: Irna Hutabarat trabalha com uma organização sediada na Grã-Bretanha chamada SolarAid. Por muitos anos, ela trabalhou para trazer energia solar para a África. Agora ela está trabalhando na Tanzânia. Para descobrir mais sobre o seu trabalho, enviamos nosso repórter Benedict Komba ao Distrito de Mafinga, Região de Iringa, no planalto do Sul da Tanzânia, onde ele encontrou Irna e pediu que ela explicasse o que foi conseguido.

Irna: Em termos de energia solar para as escolas, nós já fornecemos sistemas de energia solar para duas escolas em dezembro de 2008. Também temos algo muito novo, um painel solar com tamanho reduzido que o habitante médio da aldeia consegue comprar. Ele é muito acessível e muito pequeno, destinado a alimentar telefones móveis, lâmpadas ou rádios. Também estamos tentando abrir uma instalação de montagem solar em áreas rurais como Mafinga, para que os habitantes locais da Tanzânia saibam como montar o painel solar. Eles receberão treinamento para reparar painéis solares e poderão distribuí-los, de forma que haverá uma indústria solar crescente aqui em Mafinga. Isso é o que estamos tentando fazer, mas ainda estamos no estágio inicial.

Benedict: Irna diz que este projeto possui dois grupos alvo. O primeiro são as escolas e o segundo são os tanzanianos locais.

Irna: Em nosso projeto nas escolas, nossos grupos alvo são escolas primárias e secundárias na Tanzânia. Todas as escolas estão interessadas em instalar tecnologia solar e informar à comunidade local sobre a energia solar. Existem diretores de escolas secundárias, como o Sr. Bianchi da Escola Isalavanyu, que estão interessados em trazer energia solar para suas escolas e desenvolver um modelo comercial que permita à escola levantar o dinheiro para manter o sistema de energia solar pelos próximos vinte anos. O nosso segundo grupo alvo são os tanzanianos locais, tanzanianos médios que não podem pagar um milhão de xelins por um sistema de energia solar. Talvez eles tenham apenas vinte mil xelins para gastar. Mas, se por vinte mil xelins eles puderem carregar um telefone móvel, fornecer luz para suas casas e operar um rádio o dia todo, eles comprarão o produto.

Benedict: Herman Bianchi é o diretor da Escola Secundária Isalavanyu, em Mafinga. A sua escola espera obter energia solar do projeto da SolarAid. Ele conta a situação que está enfrentando agora na direção da escola.

Herman Bianchi: No momento, estamos usando querosene. Temos um forno a querosene para o caso de conduzirmos testes no laboratório. Nós não temos nenhuma outra fonte de energia. A maioria das atividades é feita durante o dia e, durante a noite, os alunos estão em casa. Nós não temos computadores, não temos laptops nem outro tipo de equipamento elétrico. Esperamos que, quando tivermos energia solar, ela nos ajudará de muitas formas. No momento, se precisarmos de uma máquina fotocopiadora, precisamos viajar doze quilômetros e há o custo do combustível de ida e volta para a máquina fotocopiadora, de motocicleta. Se você quiser digitar uma carta, você precisa ir até a lan house, onde pagará muito dinheiro.

Benedict: O preço do querosene é de cerca de mil xelins por litro. O Sr. Bianchi diz que é muito caro.

Herman Bianchi: Custa muito dinheiro. Um teste pode precisar de cerca de dois litros de querosene.

Benedict: Parece muito caro conduzir uma escola. Mas as residências também usam querosene para iluminação. Embora o querosene pareça caro, algumas pessoas acham que investir vinte mil xelins para energia solar é muito dinheiro. Irna Hutabarat explica sobre o preço.

Irna: O preço é uma questão importante na Tanzânia. Mesmo vinte mil xelins é muito dinheiro para um habitante médio da aldeia. No início, achei que seria muito difícil vender o painel solar. Mas eu estava errada. Quando fui para o mercado da aldeia em Madibila e as pessoas viram o que temos, estávamos vendendo painéis de todos os lados, mesmo para pessoas que você acharia que não teriam o dinheiro. Se você pensar, existem agora rádios que usam energia elétrica e baterias em toda Mafinga. O custo médio de três pilhas para alimentar um rádio é de cerca de mil e quinhentos xelins. Se você substituir as pilhas toda semana e somar o custo, em menos de quatro meses, poderá comprar um painel solar. O mesmo ocorre com a carga do telefone móvel. O Sr. Bianchi disse que custa quinhentos xelins para carregar um telefone móvel. Um professor me disse que, na sua aldeia, existem trezentos adultos trabalhando e ele estima que haja dois mil telefones móveis. Se esses adultos gastarem quinhentos xelins a cada cinco dias para carregar um telefone móvel e você somar esses custos, não levaria muito tempo para que eles pudessem pagar pelo painel solar. Assim eles podem ter um telefone móvel, podem ter um rádio e podem pagar por um pequeno painel solar. Por isso, definitivamente, o dinheiro existe e o preço é razoável.

Benedict: A Escola Primária Igoda está usando energia solar do microprojeto de energia solar de Mafinga. Joseph Sapula é o principal professor dessa escola. Segundo ele, a energia solar é barata.

Joseph Sapula: A energia solar em áreas rurais é muito importante e o seu uso é muito barato. O único problema é o custo inicial. Mas, depois que você instala, é muito barato.

Benedict: A SolarAid cobra um valor pequeno da escola pelo serviço. Joseph diz que, para conseguir o dinheiro, as escolas precisam operar pequenos negócios, como a carga de telefones móveis, de onde virá o dinheiro.

Joseph Sapula: Usamos a energia solar à noite para os alunos do quarto e do sétimo ano. Depois de ir para casa, eles voltam às sete horas da noite. Eles vêm para a escola para ler e os professores ajudam até oito e meia. Além disso, muitas pessoas na região de Igoda vêm carregar seus telefones e dão dinheiro à escola por isso. Mandamos parte desse dinheiro para a SolarAid, porque temos um acordo com eles e a escola precisa pagar dez por cento do custo do sistema de energia solar.

Benedict: No centro de Mafinga, Irna está demonstrando para vendedores de pequenos rádios como a energia solar pode ser usada para alimentar receptores.

Pequeno intervalo musical que diminui sob as vozes

Benedict: Vamos ouvir Loney Lunyungu, Edith Mgani, Felister Mnyeke e Philip Mbaule. Eu os encontrei no centro de Mafinga. Eles estão respondendo a uma pergunta sobre a adequação da energia solar nas suas áreas.

Philip: A energia solar vai ajudar porque o querosene é caro e algumas pessoas não podem pagar os custos do serviço de eletricidade.

Felister: Acho que a energia solar vai ajudar, especialmente em áreas rurais. Mesmo aqui na cidade, embora haja eletricidade, nem todos podem pagar pelo custo do serviço.

Edith: Acho que a energia solar vai ajudar porque as pessoas que vivem em áreas remotas e em algumas partes das áreas urbanas não podem pagar pelo custo do serviço para trazer eletricidade para suas casas. Por isso, a energia solar vai ajudá-los a estudar e aprimorar-se.

Loney: Acho que a energia solar vai ajudar porque até as pilhas são vendidas agora a preços altos. A eletricidade e o querosene também são caros. Por isso, ter energia solar nos ajudará muito.

Benedict: Vamos agora ouvir algo muito importante de Irna Hutabarat sobre a iluminação da Tanzânia usando energia solar, que é uma tecnologia limpa e livre de carbono.

Irna: Meu maior desejo é ver todas as aldeias da Tanzânia usando painéis solares. Eu adoraria se todos usassem energia solar! Por que usar pilhas descartáveis em vez de painéis solares? O preço do querosene é a grande questão aqui. O preço sobe e desce, sobe e desce, mas o custo é bastante alto. Agora é de cerca de 150 xelins, mas dois meses atrás era de 500 xelins por litro. A economia por não comprar querosene ajudará a pagar pelo painel solar. Agora mesmo, muitas escolas estão usando querosene para iluminação. Na escola de Luhunga, onde instalamos o painel solar no mês passado, eles cobravam mil xelins de querosene por aluno todo mês. São 250 alunos, ou seja, 250 mil xelins por mês, só com querosene! No próximo semestre, eles podem ter 400 alunos. A mil xelins por aluno por mês, são 400 mil xelins por mês. Em dez meses, seriam quatro milhões de xelins. Quatro milhões de xelins são suficientes para comprar um grande sistema de energia solar para a escola.

Música – canção que diz bem-vindo e obrigado em suaíli.


Créditos:

Contribuição de Benedict Komba, Tanzania Broadcasting Corporation, rádio parceira da Farm Radio International.

Revisão: Neil Noble, Consultor Técnico sobre Respostas Práticas, Practical Action.

Fontes de informação:

Observações sobre moeda estrangeira:

  • 500 xelins tanzanianos = US$ 0,38 ou 0,30 Euros.
  • 1000 xelins tanzanianos = US$ 0,76 ou 0,60 Euros.
  • 1050 xelins tanzanianos = US$ 0,80 ou 0,63 Euros.
  • 1500 xelins tanzanianos = US$ 1,15 ou 0,90 Euros.
  • 000 xelins tanzanianos = US$ 15 ou 12 Euros.
  • 000 xelins tanzanianos = US$ 190 ou 150 Euros.
  • 000 xelins tanzanianos = US$ 305 ou 240 Euros.
  • 1 milhão de xelins tanzanianos = US$ 763 ou 600 Euros.
  • 4 milhões de xelins tanzanianos = US$ 3050 ou 2395 Euros.
  • 8 milhões de xelins tanzanianos = US$ 6100 ou 4800 Euros

A Rádio Rural Internacional (Farm Radio International) é uma organização canadense sem fins lucrativos dedicada a apoiar emissoras de rádio em países em desenvolvimento para fortalecer comunidades rurais e a agricultura em pequena escala.

Segundo a organização, o material da Rádio Rural Internacional pode ser copiado ou adaptado para distribuição gratuita ou a preço de custo, com crédito para a Rádio Rural Internacional e para as fontes originais.

Esta versão em português é um trabalho voluntário, independente da organização e oferecido gratuitamente para as emissoras de rádio dos países de língua portuguesa. O texto foi traduzido para o português do Brasil, mas pode ser adaptado com facilidade para o português falado em outras partes do mundo (para dúvidas sobre os termos empregados, utilize o formulário de contato em https://radioruralportugues.wordpress.com/creditos-e-contato/).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s